Cidades

Advogado é denunciado sob acusação de propagar fake news contra desembargador Manoel Brito

O alvo da denúncia, ofertada pelo Ministério Público, é o advogado Cícero Bordalo Júnior

Compartilhe:

O promotor de Justiça Criminal Felipe Menezes, do Ministério Público do Amapá, ofertou denúncia contra o advogado Cícero Bordalo Júnior pelos crimes de calúnia agravada e injúria, com aumentos de pena por ser crime praticado contra funcionário público em razão das suas funções, por ter sido praticado pela internet e por ter sido contra vítima maior de 60 anos e portadora de doença grave.

 

Em razão da pena em abstrato ultrapassar o limite do juizado criminal, o promotor de Justiça pediu que o processo fosse remetido para uma das varas criminais comuns para processamento do feito.

 

De acordo com a denúncia, no dia primeiro de Julho de 2020, o advogado Cícero Bordalo gravou um vídeo, e postou na internet, onde informou falsamente que o desembargador Manoel Brito, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), havia sido afastado pela acusação de venda de sentença e relações ilegais intermediadas por advogados, quando na verdade, a decisão do Conselho Nacional lde Justiça (CNJ) se resumiu a apurar falta administrativa em razão do desembargador ter prolatado decisão no plantão, mesmo após ter encerrado seu turno de plantonista.

 

A denúncia revelou que o advogado Cícero Bordalo criou uma mentira para atingir a honra do desembargador e seus familiares. Manoel Brito é pai de Auriney Brito, presidente da OAB Amapá. Bordalo  será citado para apresentação de defesa sobre as acusações. Manoel Brito foi colocado em disponibilidade por dois anos, por decisão do CNJ.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *