Cidades

AL participa da ação de combate ao mosquito Aedes aegypti

Servidores de vários setores e principalmente dos 24 gabinetes de deputados, ocuparam as ruas sob a coordenação do chefe do Gabinete Civil da Assembleia Legislativa, Rinaldo Ryan de Amorim Vieira e do setor de saúde da Associação de Voluntários da Assembleia Legislativa (AVAL).

Compartilhe:

O combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como zika, dengue e chikungunya, ganhou um reforçado neste sábado (18) no Estado do Amapá com a ação envolvendo as instituições dos três Poderes. O dia D contra o mosquito contou com o apoio de servidores da Assembleia Legislativa que saíram as ruas do bairro Infraero II para alertar a população sobre os perigos da doença.

Servidores de vários setores e principalmente dos 24 gabinetes de deputados, ocuparam as ruas sob a coordenação do chefe do Gabinete Civil da Assembleia Legislativa, Rinaldo Ryan de Amorim Vieira e do setor de saúde da Associação de Voluntários da Assembleia Legislativa (AVAL). “Nosso setor fez esse levantamento em busca de potenciais criadouros, justamente para evitar a proliferação do mosquito no ambiente nas casas e, também, nos arredores. Foi retirado todo e qualquer material com potencial de criatório. Nós entendemos que é importante a realização de ações preventivas para evitar danos à saúde pública tanto dos servidores da Assembleia, quanto da vizinhança”, afirmou Ivone Miranda, chefe da AVAL.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Kaká Barbosa (PTdoB), as ações de enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti tem sido tema de vários debates na Casa. O deputado demonstra preocupação com a proliferação dos vírus da dengue, zika e chikungunya no Amapá, assim como, em todo o País. Para o presidente, é necessário que se tome medidas urgentes com o objetivo de eliminar, principalmente, os criadouros do mosquito. “Não podemos esperar porque o tempo não para. Conclamo a todos, pois não podemos ficar aguardando que mais pessoas sejam infectadas”, afirmou Kaká Barbosa. O parlamentar também ressaltou que é preciso ter pressa no combate ao mosquito, principalmente nos bairros e municípios com os maiores índices de infestação. “É um enfrentamento que toda a população precisa estar engajada, estando ciente da dimensão do problema e das atitudes para combater a proliferação do inseto. Então, trazer essas informações para dentro da AL é muito importante, pois é fundamental essa troca de informações e esse diálogo com todos os funcionários da Casa”, destacou o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, deputado Jaci Amanajás (PV).

A ação no sábado contou com aproximadamente 600 agentes públicos, entre civis e militares, divididos em 11 pontos e realizaram orientações aos moradores e identificaram focos do mosquito. O “Dia D” de controle ao Aedes aegypti envolveu profissionais das Secretarias de Estado e do município de Macapá, Tribunal de Justiça (TJAP), Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Ministério Público (MP), Instituto Federal do Amapá (IFAP) e gabinete dos 24 deputados estaduais. 

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *