Cidades

Amapá registra perda de 1,7 mil empregos em dois meses

Quem mais demitiu foi o comércio


Compartilhe:

 

Em fevereiro deste ano, 555 trabalhadores formais foram demitidos em Macapá, o que representa -0,66% de queda no emprego formal em relação ao mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números foram divulgados nessa sexta-feira, 20, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e mostram que a soma das demissões nos dois primeiros meses de 2015 chega a 1,7 mil trabalhadores no Amapá.

O setor que apresentou o maior número de pessoas demitidas foi o do comércio, com a eliminação de 383 postos de trabalho, seguido da construção civil, com menos 157. O Caged também divulgou que a soma dos últimos doze meses resulta na perda de 2.799 empregos formais, com carteira assinada, representando -3,21%.

É a segunda queda consecutiva na geração de empregos formais nos meses de fevereiro, segundo o Caged. Em 2014 foram registrados menos 528 pessoas com carteira assinada no Amapá depois de quatro anos seguidos com saldos positivos na contratação de pessoal.

Depois do comércio e construção civil, respectivamente, o setor que mais teve queda na geração de empregos foi a extração mineral. Tiveram saldo positivo apenas a administração pública e agropecuária.

Também foi analisado o comportamento de empregos formais nos municípios amapaenses com mais de 30 mil habitantes. Macapá lidera o ranking negativo com 406 demissões, seguido de Santana, com 102 e Laranjal do Jari, com 12 pessoas demitidas.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *