Cidades

Amapá terá Casa da Mulher de atendimento às vítimas de violência

Lançado em 13 de março de 2013, tem o de objetivo de integrar e ampliar os serviços públicos existentes voltados às mulheres em situação de violência

Compartilhe:

urante a semana, a engenheira técnica do Banco do Brasil de Brasília (DF), Neide Costa, esteve no Amapá para visitar o terreno onde será construída a Casa da Mulher Brasileira – espaço integrado e humanizado de atendimento às mulheres em situação de violência –, fruto de uma parceria entre o Governo do Estado do Amapá (GEA) e a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. A visita serviu para adequar o projeto arquitetônico do espaço à área existente e faz parte das etapas iniciais do processo de construção.

A construção da Casa da Mulher Brasileira, um dos eixos do Programa “Mulher, viver sem violência”, conta com projetos executivos elaborados para todas as capitais. Essa é a primeira etapa que permite a licitação das obras e compreende documentos técnicos da estrutura, layout, instalações elétricas, hidráulicas entre outras especificações para a construção do espaço.

A Casa da Mulher Brasileira reunirá serviços de delegacia especializada de atendimentos à mulher, juizado e varas, defensoria, promotoria de atendimento psicossocial e orientação para emprego e renda. A estrutura física ainda contará com brinquedoteca, auditório, alojamento de passagem e espaço de convivência para as mulheres.

O terreno foi doado pelo GEA, através de um Termo de Cooperação Técnica assinado em agosto de 2015 pelo governador Waldez Góes, pela secretária da Secretaria de Estado de Políticas Para as Mulheres (SEPM) e Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. A casa vai funcionar na Rua Floriano Waldeck, esquina com a avenida Tancredo Neves, na Zona Norte de Macapá.

“Nosso objetivo é evitar que a vítima de violência não se perca no caminho do acesso aos serviços públicos e nem desista de buscar ajuda. É preciso reunir serviços num só lugar, e foi pensando nisso que surgiu, dentro do Programa Mulher viver sem violência, a casa da Mulher Brasileira. Ela faz parte de uma das etapas do programa, como modelo arrojado de prestação de serviço para efetivamente fazer frente aos problemas”, ressaltou a titular da SEPM, Silvanda Duarte.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *