Cidades

Aprendendo em casa: escolas do Amapá oferecem atividades adaptadas para alunos da educação especial

Durante isolamento social, estudantes do Atendimento Especializado recebem materiais didáticos individualizados, como jogos educativos.

Compartilhe:
Foto: Yasmin Brito - Arquivo pessoal

As mudanças adotadas nas escolas estaduais devido à pandemia da covid-19, não mudaram apenas a rotina de alunos do ensino regular. Com a suspensão das aulas presenciais, estudantes do ensino especial também recebem atenção redobrada.

Educadores que trabalham com este público nas funções de segundo professor, intérprete de libras e professor do atendimento educacional especializado (AEE) estão adaptando as atividades pedagógicas entregues aos alunos da educação especial.

Maria do Socorro Baía é diretora da Escola Estadual São João, no município de Santana. Ela explica que o Atendimento Especializado da escola tem dedicado ainda mais atenção às atividades desenvolvidas aos alunos. Os pequenos recebem materiais didáticos, como jogos educativos e vídeos.

Eles estão disponíveis no kit pedagógico formulado para que os estudantes continuem aprendendo durante a pandemia. A escola também produz vídeos para auxiliar os pais no suporte com as crianças.

“Pensando com muito carinho nas crianças atendidas, produzimos um kit para cada estudante, de acordo com o Plano Individualizado do Aluno. E essa ação é de suma importância para que os alunos do AEE não ficassem desassistidos nesse momento”, contou Socorro Baia.

Yasmin Brito é mãe de Samuel, 8 anos, aluno da Escola São João. Ela conta que tem recebido orientações para utilizar o material e contribuir na educação do filho que é autista.

“As professoras são ótimas e nos ajudam, através do whatsapp, a utilizar o material pedagógico com nossos filhos em casa. Lógico que não é a mesma coisa da sala de aula, mas penso que minimiza os danos na educação devido à pandemia”, disse Yasmim Brito.

Suporte pedagógico

Atualmente, 3.326 alunos da educação especial são atendidos pela nas escolas estaduais nos 16 municípios.

Se antes os estudantes aprendiam na sala de aula, agora usam a criatividade, o suporte de ferramentas tecnológicas e auxílios de pais e professores para estudar em casa.

Joseane Nunes é coordenadora pedagógica da Escola Estadual José de Anchieta. Ela conta que a instituição oferece o suporte a 32 alunos do Atendimento Especializado, evitando que eles percam o vínculo com a escola.

“O acompanhamento pedagógico das atividades ou materiais complementares que são disponibilizadas aos alunos é realizado via whatsapp. Ficou como sugestão aos pais a indicação de jogos educativos, vídeos, músicas e atividades físicas que promovam diminuição da ansiedade”, explicou Joseane Nunes.

Os kits de atividades pedagógicas não presenciais estão sendo entregues aos pais no momento do recebimento do Kit Merenda em Casa.

Formação de professores da Educação Especial

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) realiza nos dias 28 e 29 de maio uma formação com instruções aos gestores e professores que lidam diretamente com os estudantes da Educação Especial.

Serão duas lives, transmitidas pelo canal da Seed no YouTube (clique aqui), que abordarão o tema “Como trabalhar o atendimento educacional especializado-AEE em tempo de pandemia” e seus subtópicos que tratarão sobre autismo e às deficiências intelectual, visual e auditiva, além da superdotação e altas habilidades.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *