Cidades

“Como galinha com açaí”, diz idoso de 109 anos que já viveu duas pandemias

Quando Raimundo de Araújo tinha 7 anos, o mundo vivia a pandemia da gripe espanhola, em 1918. Agora, aos 109 anos, Raimundo vivencia a pandemia do novo coronavírus.

Compartilhe:

Natural de Afuá (PA), mas morando há mais de 90 anos em Macapá (AP), o idoso centenário Raimundo de Araújo, de 109 anos, já vivenciou duas pandemias ao longo da vida. Seu ‘Selé’, como é conhecido, nasceu no dia 10 de abril de 1911 e veio para o Amapá quando tinha apenas 15 anos.

O centenário mora no bairro Congós, zona sul da capital, é casado, tem três filhos e diz não saber “precisar o número de netos, tenho é muitos”. Além disso, seu Selé é considerado muito ativo, “gosta de capinar quintal e vai à igreja todo domingo”.

A primeira pandemia que ele vivenciou foi quando tinha 7 anos de idade e o mundo lutava contra a gripe espanhola, em 1918. Agora, aos 109 anos, seu Selé vive a pandemia do novo coronavírus.

“Não tenho medo, porque a bíblia diz ‘não tenha medo’. Mas eu me cuido e todos os dias peço a Deus para proteger e cuidar da minha casa. Desejo saúde a todos”, falou Raimundo de Araújo.


E qual seria o segredo para viver com tanta longevidade, bem e ativo? Raimundo associa a saúde à alimentação nortista.

“Não costumo comer carne, como galinha com açaí, meu prato preferido. Dificilmente fico doente, mas às vezes acontece de não dormir bem. Gosto muito de estar com muita família”, finalizou Raimundo Araújo.

Reportagem e fotos: Olívio Fernandes
Texto: Railana Pantoja

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *