Cidades

Ferramentas tecnológicas auxiliarão combate à criminalidade no Amapá

Medidas visam reduzir o número de roubos de telefones celulares no Estado e auxiliar na investigação de crimes.

Compartilhe:
O evento contou com a presença de gestores da Sejusp, Fecomércio/AP, Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Centro de Gestão da Tecnologia da Informação do Governo do Amapá (Prodap)

A Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em parceria com a Federação do Comércio, Bens e Serviços do Amapá (Fecomércio/AP), realizou na noite de sexta-feira, 19, no auditório do Senac, em Macapá, o lançamento de duas ferramentas tecnológicas de combate à criminalidade no Amapá: o sistema WEB “Alerta Celular Amapá” e o aplicativo “Disque Denúncia 181”.

O evento contou com a presença de gestores da Sejusp, Fecomércio/AP, Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Centro de Gestão da Tecnologia da Informação do Governo do Amapá (Prodap), Polícia Militar do Amapá (PM/AP), Polícia Civil, Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), sindicatos e empresários, além dos novos alunos-soldados da PM/AP incorporados às forças de segurança no último concurso.

O secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Carlos Souza, explicou que o sistema Alerta Celular foi desenvolvido pela Secretaria de Segurança Pública de Pernambuco que, gentilmente, cedeu a tecnologia para que a Sejusp pudesse implantá-lo no Amapá. O sistema já está em uso também no estado do Pará.

“O Amapá é o terceiro estado do Brasil a usar essa ferramenta que, em Pernambuco, diminuiu em mais de 30% o número de ocorrências policiais envolvendo furto e roubo de celulares”, frisou o secretário.

Carlos Souza justificou a implantação do Alerta Celular Amapá, informando que até o dia 11 de outubro de 2018, dados da Polícia Civil indicavam a ocorrência de exatos 13.734 roubos e furtos de celulares em todo o Estado.

“Virou uma moeda recorrente no mundo do crime, de uma maneira geral. Então, precisamos fazer alguma coisa para impedir que esses números continuem crescendo”, observou o secretário.

Tanto o Alerta Celular Amapá quanto o Disque Denúncia 181 podem ser acessados através do site da Sejusp (https://portaldasegurança.ap.gov.br), onde o usuário será direcionado para os links das duas ferramentas, ou diretamente nos endereços eletrônicos do Alerta Celular Amapá (www.alertacelular.ap.gov.br) ou do Disque Denúncia 181 (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.ap.denuncias181), no caso dos aparelhos que usam a plataforma Android, e no Iplace, para quem usa iPhone.

As ferramentas permitem o cadastro dos usuários para alertar sobre perda, roubo ou furto do celular, ou ainda para a comunicação de possível crime.
“São duas ferramentas importantes. O Estado tem essa preocupação: que a população tenha a certeza de que os homens e mulheres que fazem a segurança pública se empenham 24 horas para que tenhamos dias melhores”, afirmou Souza.

As ferramentas
Enquanto o Alerta Celular Amapá é um serviço que pretende ajudar a devolver aparelhos recuperados para os seus donos, além de servir como base de consulta para identificar aparelhos roubados, inibindo qualquer tipo de comercialização de celulares que estejam em situação de alerta, o Disque Denúncia 181 visa facilitar e incentivar a atuação do cidadão como agente de denúncia de possíveis crimes.

“Nós só vamos conseguir coibir isso – porque desestimula a receptação, é esse o objetivo maior do Alerta Celular – se todo mundo cadastrar seu celular. Quando a polícia fizer a abordagem, nas ruas, a cada celular abordado que tiver sob alerta, a pessoa será conduzida a uma delegacia para esclarecer porque está de posse de um aparelho com alerta de restrição”, explicou o secretário.

Acerca da consulta de restrição de aparelhos através do Alerta Celular, pessoas comuns não poderão verificar se o celular está sob restrição. A consulta de restrição não será liberada para a população em geral. Apenas profissionais de segurança pública devidamente cadastrados poderão fazê-la.

Já o Disque Denúncia 181 é um aplicativo desenvolvido 100% pelo Prodap. Além de ser um aplicativo para celular, serve também para realizar ligação telefônica para a central de monitoramento que funciona no Ciodes.

“É para informar acerca de suspeita de um crime. Não vai funcionar como chamada para a emergência policial. É para informar sobre um possível crime. No Ciodes, um delegado responsável vai receber as denúncias, fazer a triagem delas e encaminhar para a unidade policial competente, no caso, a Polícia Militar ou a Polícia Civil”, concluiu o titular da Sejusp.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *