Cidades

Inadimplência na Caesa continua alta, apesar de cortes no fornecimento de água

Presidente interina Magaly afirma que consumidor só vai à empresa tratar de dívida quando é ameaçado de perder consumo do líquido precioso.

Compartilhe:

A diretora da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), no exercício da presidência da empresa, Magaly Brito Xavier, revelou na manhã desta sexta-feira, 12, no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9), que a inadimplência de usuários de água potável continua alto, apesar dos serviços de corte do consumo recentemente realizado na zona sul de Macapá.

Magaly foi sucinta na abordagem do assunto: “A inadimplência só é reduzida quando se ameaça com o corte no fornecimento de água, mas espontaneamente o consumidor não aparece para liquidar as suas contas. Assim, a inadimplência permanece quase que a mesma de quando iniciamos os cortes”.

A presidente interina entrou no ar por causa de reclamação de moradores do Jardim Felicidade I acerca de vazamentos de água, um na rua Jeribá e, outro, na José Ferreira Chucre, como também na rua Pedro Vanderlei.

Magaly garantiu que uma equipe da Caesa estaria se deslocando aos locais dos vazamentos, para solucionar os problemas, mas não deixou de espetar: “Muitas vezes o vazamento ocorre provocado por moradores que fazem ligações clandestinas de água”. Outro motivo de vazamento citado pela presidente da Caesa é a circulação de caminhões pesados sobre asfalto fraco.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *