Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Cidades

Investigada pela Lava Jato em SC fez contrato de R$ 85 mi com

Denúncia



A Arxo Industrial do Brasil, empresa de Santa Catarina investigada na nona fase da operação Lava Jato e que teve dois membros presos preventivamente na quinta-feira (5), chegou a estabelecer um contrato de R$ 85 milhões com a BR Distribuidora.

A parceira foi firmada em outubro de 2014, maior contrato até então da empresa com a petroleira. Pelo documento, a Arxo deve entregar 80 caminhões-tanque para abastecimento de aeronaves, os CTAs, no prazo de 18 meses. Os primeiros veículos devem ser entregues neste mês.

Fontes da empresa relataram à RBS TV (veja vídeo acima) que este contrato poderia ter chamado a atenção da investigação da Lava Jato. A assessoria de impresa da mesma alega que a diretoria ainda não sabe qual contrato firmado com a Petrobras está sob suspeita.

Segundo documentos, desde 2003 a companhia presta serviço para a Petrobras e para as suas subsidiárias. Entre 2012 e 2014, a Arxo forneceu tanques de armazenamento para a Petrobras com custos de R$ 31.199,28 até R$ 170. 818,01.

Outros contratos públicos
Segundo o Portal da Transparência, do Governo Federal, a empresa também recebe recursos públicos de outras fontes. A Arxo é prestadora de serviços para o Exército. Em 2014, Arxo ganhou mais de R$ 3.482.470 por serviços aos militares fornecendo módulos de abastecimento. Em 2013, foram R$ 3.546.060 em contratos.

Sobre a Arxo
A Arxo foi criada há 47 anos em Itajaí, na região do Vale. A sede da empresa, no entanto, fica em Balneário Piçarras, no Litoral Norte catarinense. Ela é uma empresa do ramo metalúrgico, especializada em tanques de armazenamento de combustíveis.


Comente