Cidades

Legisladores e secretário de cultura reúnem para tratar do CCNA e da UNA

O encontro serviu para definir metas e unir esforços pelo resgate do complexo que abriga as duas entidades no Bairro do Laguinho

Compartilhe:

Célio Alício
Da Redação

 

Os deputados Cristina Almeida  (PSB) e Paulinho Ramos (PR) juntamente com o decano da Assembleia Legislativa do Amapá Paulo José Ramos reuniram-se na manhã de sexta-feira  (10) com o secretário de Cultura Evandro Milhomem no prédio da Secult. O encontro teve com pauta a união de esforços e a definição de estratégias para o resgate do complexo cultural onde funcionam o Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA) e a União dos Negros do Amapá  (UNA), inaugurado em 1997 no governo de João Capiberibe (PSB).

 

O secretário Evandro Milhomem parabenizou os parlamentares e o decano Paulo José pela iniciativa e se colocou à disposição para contribuir com o encaminhamento da questão: “é lamentável pra nós negros vermos um patrimônio tão importante e grandioso para a nossa cultura no atual estado de abandono em que se encontra. O governo do estado através da Secult fará tudo o que for possível para que em breve, o espaço do CCNA e da UNA volte a ser o palco das grandes festividades e manifestações das comunidades afrodescendentes e das ações do movimento negro.

 

Há cerca de um mês Cristina Almeida denunciou na Alap a situação de abandono em que  o local se encontra, servindo entre outras  coisas, para o uso de drogas, a ação de  vândalos que depredam suas instalações e como depósito de entulhos, como se fosse uma lixeira  a céu aberto. O local sedia todos os anos os eventos comemorativos da Semana da Consciência Negra no Amapá cuja culminância se dá com o Encontro dos Tambores em que diversas comunidades de todo o estado apresentam suas principais manifestações culturais.

 

O deputado Paulinho Ramos cujo pai, o ex-deputado Paulo José Ramos, foi presidente da UNA manifestou a satisfação de abraçar a causa e de poder ajudar no resgate da área que abriga a entidade que foi presidida pelo pai e que foi pioneira no Encontro dos Tambores. “É preciso fortalecer o movimento em torno desse espaço e juntamente com a deputada Cristina Almeida iremos atuar junto às esferas do poder publico através de articulações e esforços que forem necessários para a superação dessa situação de descaso e abandono de um patrimônio público tão importante para a cultura do Amapá”, enfatizou o deputado.

 

De acordo com Cristina Almeida “o Centro de Cultura Negra e a União dos Negros do Amapá foram construídos para proporcionarem aos segmentos afrodescendentes de todo o estado as condições para que possam manifestar de forma livre e autônoma os valores da arte, da cultura, da musicalidade e da religiosidade deixados de herança pela nossos antepassados. Por isso devemos  nos unir para recuperar sua estrutura e garantir o seu funcionamento através de uma gestão que possa agregar valores, ideias e atitudes e garantam o desenvolvimento de atividades que  fortaleçam o movimento negro e contribuam para a plena cidadania dos afrodescendentes do Amapá”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *