Cidades

Moradores fecham duas ruas em bairros diferentes e pedem pavimentação

Secretário da Semob, Emílio Escobar afirma que serviços foram paralisados por causa das chuvas, mas diz que obras serão retomadas ainda nesta semana.

Compartilhe:

Moradores da Avenida Equatorial, no bairro da Pedrinhas, e da Rua 26 de Julho, no Conjunto Laurindo Banha bloquearam o tráfego para veículos em protestos contra a situação crítica em que as artérias se encontram. Equipes de reportagem do programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) foram aos locais e conversaram com moradores, que fizeram apelos à prefeitura de Macapá (PMM) para resolver os problemas.

 

Um morador da Rua 26 de Julho, no bairro Laurindo Banha, disse que apenas um pequeno trecho foi asfaltado, mas sem nenhuma explica os serviços foram suspensos. “O serviço ficou parado, só iniciaram e foram embora. A rua está intrafegável a mais de 10 anos”, protestou.

 

Outro ouvinte do programa relatou a situação da Avenida Equatorial, no bairro das Pedrinhas: “São muitos buracos, a situação está crítica e prejudica todo mundo, principalmente os empreendedores e os jovens, porque fica difícil o deslocamento para as escolas, pois o acesso de veículos, inclusive de ônibus, no trecho próximo à ponte das Pedrinhas, fica impraticável”, reclamou.

 

Acionado pela bancada do programa, o secretário municipal de Obras (Semob) Emílio Escobar tranqüilizou os moradores e disse que ainda nesta semana os serviços serão retomados: “Esses serviços estão em nosso cronograma de obras e vão ser retomados ainda nesta semana, possivelmente até no máximo nesta quarta-feira, porque em atenção aos moradores eu vou pedir às nossas equipes que antecipem a retomada”, prometeu.

Questionado por outro ouvinte, que se identificou como Edielson, sobre uma enorme vala na Rua Jovino Dinoá entre as avenidas Cora caqrvalho e Almirante Barroso, decorrente de um serviço de esgoto não concluído pela Caesa (Companhia de Água e Esgoto do Amapá), Escobar respondeu que está agendada uma reunião para esta quarta-feira entre ele e o presidente da Caesa, quando serão feitas tratativas para resolver o problema.

 

Salva-vidas no Curicaca
Edielson também fez um apelo ao Corpo de Bombeiros Militar (CBM) para enviar salva-vidas aos balneários do Curicaca, no Itaubal, onde é muito grande o fluxo de banhistas, principalmente nos finais de semana durante o verão.

 

“O Corpo de Bombeiros está atendendo vários balneários, mas esqueceu dos dois balneários do Curicaca, onde é muito grande a concentração de pessoas, tanto que nos finais de semana são cerca de 10 ônibus que chegam aqui lotados, pois a beleza dos nossos balneários atrai muita gente, mas o risco é grande, porque não temos um só salva-vidas para garantir a segurança, em especial das crianças. Por isso faço um apelo para que os bombeiros também atuem aqui”, pediu.

 

Iluminação pública
A falta de iluminação pública no bairro Jardim Equatorial também foi alvo de reclamações. Um ouvinte do programa que se identificando como Hildo Moraes reclamou que paga “religiosamente” as contas de energia e, consequentemente, a taxa de iluminação pública, mas o bairro está às escuras.

 

“Eu gostaria fazer um apelo ao órgão responsável pela iluminação pública porque desde quando a prefeitura de Macapá assumiu a responsabilidade dos serviços o bairro está no escuro, apesar de pagarmos religiosamente as contas de energia, que já vem com a cobrança da taxa de iluminação pública”, pontuou.

 
Compartilhe:

Tópicos: