Cidades

Operação Verão Legal aumenta número de hospedagens regularizadas

Ainda de acordo com o MTur, atualmente o total de empreendimentos em situação regular no Amapá é de 197

Compartilhe:

O Amapá aumentou o número de meios de hospedagem regularizados, após a realização da “Operação Verão Legal”, que ocorreu no mês de abril, em Macapá. Segundo um levantamento do Ministério do Turismo (MTur), enquanto em março o Estado tinha 11 meios de hospedagem regulares, agora, registra 32 empreendimentos em situação regular no Cadastur, sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor de turismo.

De acordo com a coordenadora do Cadastur no Amapá, Aracilene Monteiro, após a visita do Mtur, houve um grande interesse pela regularização por parte dos empreendimentos de hospedagem, com apoio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur). “A Secretaria deu todo o suporte necessário para que as empresas pudessem se regularizar, e isso garantiu o crescimento de empreendimentos cadastrados”, ressaltou Aracilene.

Para o ministério, os altos índices de regularização confirmam que o trabalho em parceria entre governo federal e governos estaduais é altamente benéfico para o setor e gera resultados positivos para todos aqueles que trabalham com a atividade turística.

Ainda de acordo com o MTur, atualmente o total de empreendimentos em situação regular no Amapá é de 197, número que inclui agências de turismo, guia de turismo, meios de hospedagem, organizadora de eventos e transportadora turística.

Cadastur
O Cadastur é executado pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com os órgãos oficiais de turismo nos 26 Estados do Brasil e no Distrito Federal, permite o acesso a diferentes dados sobre os prestadores de serviços turísticos cadastrados.

O sistema traz uma série de vantagens para o trabalhador da área, como acesso a financiamento em bancos oficiais do governo e cursos gratuitos de qualificação ofertados pela Setur.

Para realizar o cadastro, basta acessar o site do Novo Cadastur, e, em seguida, escolher o item “Sou prestador” para preencher os dados básicos. A ferramenta foi modernizada, é de fácil compreensão e o prestador vai conseguir realizar uma rápida inscrição. Vale ressaltar que o cadastro é obrigatório e quem não se regularizar poderá ser autuado e pagar uma multa de até R$ 854 mil.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *