Cidades

Padre e professor Aldenor deixa legado na educação, comunicação e religiosidade do Amapá

Padre Aldenor Benjamim dos Santos, de 53 anos, morreu na noite desta sexta-feira (16) após complicações de saúde. Ele estava hospitalizado há cerca de uma semana.

Compartilhe:
Foto: Marcia Fonseca

Railana Pantoja
Da Redação

Após complicações de saúde e quase uma semana internado na UTI de um hospital particular de Macapá, o padre, jornalista e professor universitário Aldenor Benjamim dos Santos, de 53 anos, morreu na noite desta sexta-feira (16) na capital.

Em nota, a Universidade Federal do Amapá (Unifap) lamentou a perda e “expressa a sua solidariedade e envia os mais sinceros sentimentos à família e amigos. Que a paz divina console o coração dos familiares e lhes dê serenidade para atravessar este momento de dor e luto”.


Querido por onde passava, Aldenor deixou em seus alunos do curso de Jornalismo da Unifap um legado como professor, coordenador, diretor da TV e rádio Universitária, e, acima de tudo, como ser humano acolhedor, dócil, bondoso, amigo, paciente e alegre.

Amigo de longa data do professor Aldenor, o padre Paulo Roberto ainda chegou a visitar o parceiro de Seminário da Igreja Católica horas antes, e ali despediram-se sem imaginar.

“Morre o homem, ficam as obras. Tive a felicidade de acompanhá-lo nessa longa jornada. Siga em paz, meu preto. Um dia vamos nos encontrar. Deus me permitiu vê-lo antes de morrer. Tenho certeza de que estava me esperando pra me dizer que tava indo. MUITO OBRIGADO, meu amigo de jornada”, escreveu o padre Paulo, nas redes sociais.

Foto: Padre Paulo/Arquivo

Vida
Em homenagem, o padre Paulo Roberto relembrou a trajetória de vida do amigo Aldenor, que nasceu em 04 de janeiro de 1967, filho de Alfredo Pantoja dos Santos e Francisca Benjamim dos Santos. Aos 17 anos, em 1984, entrou no seminário menor São Pio X. Já em 1987, em Belém, através do Seminário cursou Filosofia e Teologia, e em 1993 foi ordenado sacerdote.

Padre Aldenor trabalhou na Paróquia São Pedro, São Benedito, Nossa Senhora da Conceição e Igreja São Brás, no bairro do Zerão. Um desejo de Dom João de capacitar os Padres Diocesanos, fez com que ele fosse estudar em Roma. Lá, cursou mestrados e doutorados em Filosofia, Sociologia e Comunicação Social. Em Macapá cursou Pedagogia, Teologia e Direito, e assim somou com a educação no Amapá.

 


Velório
O velório do padre está sendo realizado desde às 8h deste sábado (17) na Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Santana, local onde foi ordenado sacerdote e cidade em que reside sua mãe. O sepultamento será em Macapá, com horário ainda a ser confirmado.

O Sistema Diário de Comunicação lamenta a perda e externa solidariedade aos familiares, colegas e alunos do professor Aldenor neste momento de dor.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *