Cidades

Pneumologista destaca importância da abreugrafia para o rastreamento de doenças pulmonares

Método criado pelo brasileiro Manuel Dias de Abreu revolucionou a medicina em todo o planeta. Dia nacional da abreugrafia é comemorado em 4 de janeiro.

Compartilhe:

O médico pneumologista amapaense Paulo Sérgio destacou na manhã desta quarta-feira (03) no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) a importância da abreugrafia para o rastreamento de doenças pulmonares. O método foi criado pelo pneumologista brasileiro Manuel Dias de Abreu após um período de especialização na França. Em alusão ao dia nacional da abreugrafia, comemorado em 4 de janeiro, ele afirmou que o método revolucionou a medicina em todo o planeta.

“Na realidade a abreugrafia hoje já nem existe mais. O método foi inventado pelo pneumologista Manoel dias de Abreu, que fazia parte de uma geração de grandes nomes da medicina brasileira, como Carlos Chagas, Vital Brasil e Oswaldo cruz, por exemplo, todos eles colegas de turma na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1914. Abreu foi embora para se especializar em radiologia na França e quando voltou descobriu a abreugrafia, que é um Raio-X de menor proporção. Atualmente o Raio-X continua sendo usado para fazer diagnostico referencial. Tratava-se, na época, de um método muito rápido e fácil de se fazer o diagnóstico da tuberculose e outras doenças pulmonares”, explicou.

Para o especialista, nos tempos atuais não se dá muita importância para o rastreamento de doenças pulmonares, o que na opinião dele é um erro: “Hoje se usa Raio-X de tórax normal, não se usa mais a abreugrafia, mas é importante ressaltar que as doenças ocupacionais pouco são rastreadas no Brasil, o que é um erro, porque existem muitas doenças ocupacionais cujas consequências podem ser gravíssimas, que afetam principalmente quem trabalha com areia, cimento, pó de ferro e de manganês, por exemplo, sujeitos, portanto, a doenças pulmonares. Daí a importância de se fazer o rastreamento”, advertiu.

Invenção espalhou-se pelo mundo

Abreugrafia é o nome dado no Brasil a um método rápido e barato de tirar pequenas chapas radiográficas dos pulmões, para facilitar o diagnóstico da tuberculose, que é uma doença mortal se não for detectada e tratada com eficiência. O teste, que registra a imagem do tórax numa tela de raios X, espalhou-se pelo mundo.

O inventor do exame, Manuel Dias de Abreu, foi indicado ao Nobel em 1950 e teve o invento batizado em sua homenagem no Brasil. Em outros países o exame recebeu nomes como: “schermografia” (Itália), “roentgenfotografia” (Alemanha), “fotofluorografia” (França) e “microrradiografia” (Portugal). No Brasil, comemora-se no dia 4 de janeiro o Dia Nacional da Abreugrafia.

 
Compartilhe:

Tópicos: