Cidades

População deve ficar atenta aos cuidados com doenças hídricas e causadas por alagamentos

 Até o momento, um caso de hepatite A, um de rotavírus, um de febre tifoide e dois de leptospirose foram confirmados na capital amapaense.

Compartilhe:

A água, tão necessária à vida, pode ser também responsável por transmitir doenças. Entre as principais de veiculação hídrica estão a amebíase, febre tifoide, hepatite A, rotavírus e poliomielite. Já a leptospirose é a doença mais comum relacionada a enchentes e alagamentos. Em todos esses casos, o tratamento da água, higiene pessoal e condições sanitárias adequadas são formas de evitá-las.

Para a proteção contra essas enfermidades, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica, faz orientações à população com a ajuda de agentes comunitários. “A recomendação é evitar o contato com a água dos alagamentos. Quando necessário, permanecer o menor tempo possível, utilizando equipamentos de proteção individual, como botas de borracha e luvas, ou sacos plásticos para manusear objetos que tenham sido atingidos pelas águas”, explica a diretora Ingrid Martins.

Para evitar a contaminação da água, é necessário ter alguns cuidados, principalmente com o lixo doméstico. “A higiene é fundamental, por isso é necessário que o morador faça o descarte do lixo de forma correta, colocando sempre os sacos com lixo na lixeira e em hipótese alguma jogar o lixo em terrenos abandonados ou nas ruas, o que acaba causando o aumento do surgimento das doenças”, reforça Martins.

 

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *