Cidades

Presidente do CRM/AP confirma pagamento de “ressarcimento” por mortes na pandemia

Médico Eduardo Monteiro esclarece informação que circula nas redes sociais, descarta recebimento por profissionais e rechaça violência contra trabalhadores da saúde.

Compartilhe:

Cleber Barbosa
Da Redação

 

O presidente do Conselho Regional de Medicina no Amapá (CRM/AP), Dr. Eduardo Monteiro de Jesus, foi ao rádio nesta quarta-feira (9) fazer alertas sobre a insegurança em hospitais e postos de saúde do Amapá e acabou esclarecendo uma polêmica recente nas redes sociais: o pagamento de ressarcimento por morte de pacientes vítimas da Covid-19.

 

Entrevistado pelo programa Café com Notícia, na rádio Diário FM (90,9) ele rechaçou as especulações sobre o recebimento de qualquer vantagem por parte dos profissionais médicos, mas admitiu já ter recebido informações pouco ortodoxas de lideranças políticas pelo país.

 

“Já soubemos de casos em que prefeitos do interior pedem a transferência de pacientes graves do novo Coronavírus só para receber a indenização em caso de morte”, revelou.

 

Questionado por um ouvinte chamado Marlon Rodrigues, o médico Eduardo Monteiro explicou ainda que a informação de que os profissionais de medicina receberiam R$ 19 mil por paciente vítima da pandemia é uma informação duplamente equivocada.

 

“Primeiro que o valor na verdade é de R$ 13 mil, mas não vai nem para o médico, nem para a família da vítima, mas sim de fundo a fundo, ou seja, do governo federal para o ente equivalente, seja o estado ou o município, referente ao ressarcimento das despesas hospitalares”, disse ele.

 

Violência

Eduardo Monteiro também chamou a atenção para a falta de agentes de segurança do estado para garantir a proteção aos trabalhadores da saúde em hospitais e unidades de saúde que atendem urgências e emergências.

 

Segundo ele, não se vê mais os postos policiais que antigamente funcionavam nessas casas de saúde, acionados a cada ocorrência envolvendo crimes, acidentes ou outras questões envolvendo a suposta prática de crimes. “Agora já estão chegando ao nosso conselho denúncias até de tentativas de homicídio por pessoas que querem tomar satisfação com o profissional médico após o óbito de algum familiar”, denunciou.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *