Cidades

Produtoras rurais da Vila do Trem buscam resgatar o Sindicato Rural de Macapá

Em reunião com a deputada Cristina Almeida foi pautada a regularização e a reestruturação da entidade fundada em 1994

Compartilhe:

Célio Alício
Da Redação

 

A deputada Cristina Almeida  (PSB) reuniu nesta semana com moradoras e produtoras rurais da comunidade da Vila do Trem, residentes no Polo Agrícola da Vila do Trem, Km 10 ao 17 da BR-156. O evento se deu na residência da Sra. Liliane Ramos Taborda, que está à frente do grupo de produtoras rurais que fazem parte de um movimento que busca a regularização e a reestruturação do Sindicato Rural de Macapá (Sinrural) e a composição da sua diretoria.

 

Na sexta-feira (18), a parlamentar já havia reunido com algumas das produtoras através de uma reunião remota, na qual ficou definida a reunião de domingo e a definição da sua pauta com as tratativas acerca dos trâmites para o resgate e reestruturação do organismo social que representa os produtores da Vila do Trem e adjacências. Além da anfitriã  Liliane Ramos, participaram da reunião as senhoras Joaquina Santos, Rosiane Tavares, Guarumaiara Rodrigues, Marinalva Silva, Meire da Silva, Cosma Leite, Elbia Assunção, Zuleide Penha e  Suelma Ramos.

Cristina também ouviu das produtoras rurais as principais demandas da Vila do Trem e das comunidades adjacentes e assumiu o compromisso de trabalhar enquanto parlamentar para o resgate e o fortalecimento do sindicato e da produção agrícola que através do plantio de hortaliças  garante o sustento dos moradores  que vivem às margens da rodovia BR-156. As principais demandas citadas pelas produtoras dizem respeito a reparos no ramal de  acesso à comunidade via BR-156, aos valores abusivos na cobrança de energia elétrica pela CEA aos moradores e o tráfico de drogas que tem se infiltrado na comunidade e cooptado adolescentes e jovens para o consumo e a comercialização desses produtos.

 

“Com a reunião, foi possível ter ciência da situação do sindicato e assim contribuir enquanto  parlamentar para a melhoria da qualidade de vida de uma população com aproximadamente 500 pessoas. Passamos as orientações necessárias para o resgate do Sinrural e iremos retornar para elaborar junto com as produtoras estratégias para o planejamento e reestruturação dessa entidade e incentivar a participação dos sindicalizados nesse processo”, concluiu Cristina.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *