Cidades

Professora da rede pública cria ponto de leitura em terminal de ônibus do Marabaixo 3

Goreth Cardoso, da Escola Estadual Professora Helenise Walmira Dias Santos, disponibiliza livros de várias áreas para a população ler enquanto aguarda o ônibus, ou mesmo, levar para casa.

Compartilhe:

Railana Pantoja
Da Redação

 

A espera pelo transporte coletivo pode ser um tédio para muitos. E pensando em transformar isso em um momento produtivo, a professora Goreth Cardoso, da Escola Estadual Professora Helenise Walmira Dias Santos, montou um ponto de leitura no terminal de ônibus do bairro Marabaixo 3, zona oeste de Macapá.

“É um incentivo de leitura, estamos jogando uma sementinha do saber. Faço a reposição diariamente e deixo minha caixa aqui, deixo os expositores de livro e revista também. Inicialmente eu achei que não iria encontrar no dia seguinte, mas graças ao Pai e à compreensão da comunidade, está tudo aqui. É bem verdade que de vez em quando encontro lixo na caixa, mas eu faço a higienização e coloco um novo material”, explicou Goreth Cardoso.


Os livros disponibilizados englobam várias áreas e são frutos de doações da comunidade. Todo o material fica disponível para leitura no ponto, mas os interessados também podem levar pra casa e, se possível, podem fazer uma troca ou doação.

“Temos livros didáticos, paradidáticos. Ontem (28) coloquei revistinhas de gibi, já saíram todas e hoje (29) fiz reposição. Diariamente venho aqui e faço a reposição dos livros. A princípio comecei com os livros de casa, livros particulares, e agora já são doações, a comunidade e os amigos estão se envolvendo. Isso é muito legal, agradeço demais”, celebrou a professora.

Se você tem interesse em doar livros, revistas e gibis, pode deixar diretamente no terminal de ônibus do bairro Marabaixo 3.

“Vamos amadurecer a ideia primeiro aqui [marabaixo], mas, quem sabe não podemos expandir para outros pontos, né? É uma coisa simples, mas que está tomando uma proporção maior e isso é louvável, agradeço muito o apoio e parceria da comunidade. Pensando nesse momento que estamos vivendo, com os alunos fora da escola, é uma forma de ajudá-los. Ensino médio, fundamental, universitário; já coloquei um vade mecum aqui e saiu, sinal de que um aluno do curso superior de Direito utilizou”, finalizou Goreth Cardoso.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *