Cidades

Programa ‘Criança Feliz’ será implantado no Amapá pelo Governo Federal

Osmar Terra disse que retornará ao AP em março para implantação do programa social

Compartilhe:

O Amapá deverá ser contemplado, nas próximas semanas, com um programa federal que visa acompanhar o desenvolvimento infantil. A notícia foi dada pelo ministro do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Osmar Terra, que esteve nesta sexta-feira, 17, em Macapá, para entregar, junto com o governador Waldez Góes, veículos, embarcações e equipamentos ao setor produtivo amapaense.

Durante a cerimônia, Terra divulgou que retornará ao Amapá, em março, para lançar o Programa Criança Feliz, do governo federal, coordenado pelo MDSA. Criado em outubro de 2016, o programa objetiva dar assistência a crianças nos primeiros três anos de vida. Segundo o ministro, esse período é vital para o desenvolvimento das funções cognitivas da criança.

“Este programa foi lançado com a ideia de que cada brasileiro, mesmo aquele que ainda vai nascer, é importante para o desenvolvimento do Brasil. E ele abrange a primeira infância, porque é comprovado cientificamente que é nesta faixa etária [de 0 a 3 anos] é o melhor momento para se estimular as habilidades do ser humano para o desenvolvimento da inteligência”, explicou Terra.
Ele disse que o projeto leva em consideração os ambientes mais pobres onde a criança é criada, onde é evidente a dificuldade de estímulo, o que pode acarretar problemas futuros na alfabetização e no convívio social, por exemplo.

O programa
O Criança Feliz tem como embaixadora a primeira-dama da República, Marcela Temer. Além de crianças de até três anos, o público-alvo são gestantes beneficiárias do Programa Bolsa Família e crianças de até seis anos afastadas do convívio familiar em razão de determinações judiciais e em risco ou vulnerabilidade social.

É necessária a adesão dos estados e municípios. Juntamente com o governo federal, os técnicos estaduais compõem o comitê gestor, que é responsável por estruturar e implantar as estratégias de promoção do desenvolvimento infantil. Essas equipes devem ser formadas por profissionais de serviço social, saúde, educação, direitos humanos e cultura. (Com informações de mds.gov.br)

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *