Cidades

Projeto Macapá Cidadania leva serviços de assistência social e de saúde à população do bairro Congós

O secretário de Assistência Social e do Trabalho, Lucas Abrahão, disse que o Macapá Cidadania veio para ficar.

Compartilhe:

A Prefeitura de Macapá deu continuidade ao projeto Macapá Cidadania, no fim de semana. O evento ocorreu na Escola Benigna Moreira, no bairro Congós. O Município levou à comunidade todos os programas socioassistenciais disponíveis, como, por exemplo, inscrição e atualização do Cadastro Único (CadÚnico), Bolsa Família, ID Jovem, tarifas sociais de água e luz, aposentadoria, informações sobre as taxas de isenções de concursos, Enem, Passe Livre da Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência e Carteira Federal do Idoso.

 

Houve também contação de história, atendimento médico, triagem, verificação de PA, teste rápido HIV, higiene bucal, glicemia, corte de cabelo, massoterapia e atendimento psicossocial. Para Claudete Souza, que se consultou com os médicos, a ação foi excelente. “Teria que ir a uma UBS, mas, com essa ação, sairei daqui consultada só para fazer os exames. Estamos sendo bem tratadas, já tomamos café, água, um atendimento digno para qualquer pessoa que está aqui”, declarou.

 

O secretário de Assistência Social e do Trabalho, Lucas Abrahão, disse que o Macapá Cidadania veio para ficar. “É fundamental que as pessoas aproveitem essa oportunidade de se inscrever no Cadastro Único. É o momento que a assistência vem até a sociedade. Estamos com uma equipe grande e integrada para prestar e informar todos os nossos serviços aos usuários. Além disso, o protagonista dessa ação é a comunidade. O grupo 100% Paz, do bairro Congós, trouxe 27 voluntários para nos ajudar”, enfatizou.

 


O Macapá Cidadania contabilizou mais de 300 atendimentos de assistência e saúde; 115 cadastros novos; 15 cadastros atualizados, sete agendamentos; 21 carteiras do idoso federal; quatro carteiras do passe livre para pessoa com deficiência; 92 consultas médicas; 58 aferições de pressão arterial e 58 testes de glicemia. O Cram deu 40 orientações, incluindo distribuição de material informativo sobre a Lei Maria da Penha.

 

A ação contou com a parceria do Grupo Congós 100% Paz, Semsa, Semur, Semed, Faculdade Fama, farmácia Gaste Menos.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *