Cidades

Técnica alemã de pavimento dará mais durabilidade ao asfalto de Macapá

David Covre explicou funcionalidade do novo sistema de pavimentação com tecnologia alemã

Compartilhe:

Cleber Barbosa

Da Redação

 

O arquiteto David Covre, coordenador do Plano de Obras do Município de Macapá, disse durante entrevista na manhã desta quinta-feira (30) ao programa radiofônico LuizMeloEntrevista (Diário 90,9FM) que uma inovadora técnica alemã de pavimentação urbana vem sendo aplicada na construção da nova Avenida Claudomiro Moraes, na zona sul da capital.

Segundo o técnico, trata-se uma pavimentação com ‘geogrelha’, que é aplicado abaixo da capa asfáltica como reforço do pavimento para estruturá-lo. “Tecnicamente falando, ele equivale a 12 centímetros de brita graduada, então ele reforça o pavimento dando a ele maior durabilidade” explicou.

 

Ainda de acordo com Covre, essa nova técnica faz o chamado ‘rebatimento de trincas’, que vem de baixo para cima, e assim não chegam ao pavimento evitando fissuras, que normalmente encurtam a vida útil de uma via.

A escolha da Claudomiro Moraes também se justifica por ser um dos principais corredores do tráfego da cidade. “Esse é o eixo 1 de mobilidade, rota do transporte coletivo, rota dos ônibus, caminhões, motoristas de aplicativo, taxistas, enfim, que visa a mobilidade urbana, então esse lote 1 do plano de mobilidade corta a Claudomiro, 13 de Setembro, Clodóvio Coelho, Hildemar Mais e Santos Dumont”, disse ele.

 

A obra
O Município iniciou os serviços de pavimentação nas ruas Benedito Lino e Claudomiro de Moraes. Por meio de tecnologia alemã, as vias receberam o tratamento para uma base resistente, com reaproveitamento do antigo pavimento e a colocação de uma ‘geogrelha’, o que dará mais durabilidade. Os trabalhos são referentes ao 1º eixo, que contou com a articulação do presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre. Nesta primeira etapa, o valor é de R$ 40.885.273,00, mais contrapartida do Município, de cerca de R$ 2.213.632,27.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Um comentário em “Técnica alemã de pavimento dará mais durabilidade ao asfalto de Macapá”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *