Esportes

Morre Mestre André, uma lenda das artes marciais no Amapá

Em 1975 mestre André fundou a Academia Judô Clube do Amapá, responsável pela formação de grandes nomes das artes marciais no estado ao longo de décadas. Ele sofreu uma parada cardíaca nesta quinta-feira (09), em Curitiba (PR).

Compartilhe:
Foto: Rede Social/JCAP

Rodrigo Silva e Elden Carlos
Da Redação

 

Com mais de 60 anos dedicados às artes marciais no Amapá, o mestre André Matos Santiago, de 75 anos, morreu no início da tarde desta quinta-feira (09) em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Curitiba (PR).

 

De acordo com o filho do sensei, André Luiz, o ‘Andrezinho’, com quem o mestre estava morando atualmente na capital paranaense, André começou a se sentir mal pela manhã. Ele foi levado à unidade de saúde, mas por volta de 13h30 ele sofreu uma parada cardíaca. A equipe médica tentou reanima-lo, mas sem sucesso.

 

Andrezinho, emocionado, disse que resumia a vida do pai em uma frase que o mestre sempre usava para encorajar e incentivar seus alunos.

“Meu pai sempre dizia, durante os treinos, que: ‘somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, sabedoria e, sobretudo, muita humildade’. Meu pai deixa um legado para as gerações futuras. Ele foi responsável pela formação profissional e como ser humano de centenas de atletas amapaenses”, disse em entrevista rápida ao Diário.

 

Mestre André Santiago será sepultado em Curitiba, mas os familiares ainda tentam levantar recursos para que seu corpo seja cremado e suas cinzas sejam trazidas para Macapá.

 

Atualmente, mestre André detinha o título de 8º DAN. Ele fundou em agosto de 1975 a Academia Judô Clube do Amapá, responsável pela formação de grandes nomes do judô amapaense ao longo das décadas seguintes. A academia suspendeu as atividades com a pandemia.

 

Ele também foi fundador da Federação Amapaense de Judô (FAJ) e era ex-árbitro da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). Em 2016 o mestre foi escolhido para carregar a Tocha Olímpica pelas ruas da capital amapaense.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *