Geral

Comunidade escolar planeja próxima década da educação para Mac

Debates estão ocorrendo nas escolas da rede municipal de ensino


Compartilhe:

 

A comunidade escolar de Macapá está focada na construção do Plano Municipal de Educação (PME). Nas escolas da rede municipal de ensino o debate está sendo levado muito a sério por gestores, professores, demais funcionários, alunos e comunidade em geral. Há duas semanas eles vêm mantendo uma agenda de encontros para discutir as metas, as estratégias e colaborarem com propostas ao plano.

São 20 as metas nacionais apontadas pelo Governo Federal para serem destrinchadas pelos municípios, que podem acrescentar aos seus planos novas metas ou não, o importante é apontar caminhos possíveis a serem cumpridos pelos próximos 10 anos. Os diretores das escolas organizam as reuniões para debater as linhas gerais do plano, considerando as singularidades de Macapá no que concerne a Educação do campo, dos povos das florestas e ribeirinhos, dos quilombolas e indígenas, da educação especial, e tantas outras especificidades.

Na Escola Maria Luiza Belo, o diretor disse que a equipe é pequena, mas comprometida. “Nossa equipe é pequena, mas os sonhos são enormes… é o avanço de mais um ciclo para a educação. Funcionários e comunidade construindo juntos, já temos nossa colaboração para o PME”, garante o diretor Edielson Silva. Na Escola Sandra Lobato, as discussões ocorreram em grupos. “Estudamos as metas, depois discutimos, fizemos nossas considerações, apontamentos e chegamos às propostas. Professores e professoras, mães, pais e alunos, pessoal de apoio, gestão da escola, alunos da EJA”, explicou o diretor Lúcio Henderson.

O processo de socialização e participação é ampliado e contínuo. O Grupo de Trabalho, formado por técnicos da Semed, é quem coordenada as ações do PME e conta com o envolvimento dos integrantes do Fórum de Educação, composto por mais de 40 entidades representativas da sociedade. Esses, por sua vez, levam as discussões para dentro das categorias que representam (movimento negro, de gênero, faculdades, empresários etc.) e, dessa forma, o Plano Municipal de Macapá é elaborado por todos, para que em julho deste ano seja aprovado e sancionado.

A secretária municipal de Educação, Antonia Andrade, analisa como positiva a participação das escolas. “Excelente o compromisso e empenho de todos os diretores na construção do MPE, conduzindo as discussões com o envolvimento dos seus funcionários, alunos e comunidade. É a história da educação sendo escrita a várias mãos, mentes e sonhos. É um momento histórico!”.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *