Geral

Coronavírus sobrevive por até 72 horas em algumas superfícies

Cientistas norte-americanos analisaram o comportamento do SARS-CoV2 quando em contato com objetos comuns, como papelão e aço inox

Compartilhe:

O novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, pode sobreviver por até três dias em algumas superfícies. A conclusão é de um estudo realizado pelos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), das Universidades da Califórnia, de Princeton e de Los Angeles, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica New England Journal Of Medicine — uma das mais prestigiadas da medicina —, na última terça-feira (17).

A pesquisa analisou a resistência do vírus em superfícies compostas por cinco materiais distintos e amplamente utilizados no dia a dia de bilhões de pessoas em todo o mundo. Uma das conclusões apontadas pelos cientistas, é que o coronavírus apresenta maior estabilidade em aço inoxidável e plástico: até 72 horas de vida após a contaminação inicial da área.

No papelão, o tempo-médio de sobrevivência foi de 24 horas, seguido de cobre, com 4 horas. Quando presente em forma aerossolizada (disperso no ar), com ou sem presença de poeira, o tempo de vida do vírus ficou entre 2h30 e 40 minutos — dependendo, entre outras coisas, das condições climáticas do local.

O estudo repetiu a mesma experiência com o SARS-CoV-1, responsável pela síndrome respiratória aguda grave (SARS), e foram observados índices semelhantes entre eles, principalmente em condições de dispersão no ar.

Entretanto, os pesquisadores ressaltam que isso poderia indicar diferenças nas características epidemiológicas entre os dois vírus, entre elas: “Altas cargas virais no trato respiratório superior” e o alto potencial de transmissão de pessoas que estão infectadas pelo novo coronavírus mas não apresentam sintomas visíveis.
 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *