Geral

Eletrobras decide sobre prazo de privatização de distribuidoras, mas não inclui CEA

A pauta da assembleia incluiu a prorrogação da  prestação temporária dos serviços de distribuição nas seis áreas de concessão, até a efetiva transferência do controle das empresas para os novos  concessionários.

Compartilhe:

Paulo Silva
Editoria de Política

Os acionistas da Eletrobras deliberaram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) sobre a prorrogação do prazo para a transferência do controle acionário da empresa na Eletroacre (AC), Ceron (RO), Amazonas Distribuidora (AM), Boa Vista Energia (RR), Ceal (AL) e Cepisa (PI), que deverá ocorrer até 31 de julho de 2018. O resultado da AGE, realizada em Brasilia na quarta-feira, 28 de dezembro, será divulgado em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários após o fechamento do mercado.

A pauta da assembleia incluiu a prorrogação da  prestação temporária dos serviços de distribuição nas seis áreas de concessão, até a efetiva transferência do controle das empresas para os novos  concessionários. O processo não atinge a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), que tem previsão de privatização para fevereiro de 2018, data que pode ser alterada.

Nova assembleia geral para aprovar as condições de privatização das distribuidoras vai acontecer até o dia 8 de fevereiro do ano que vem. O novo prazo foi estabelecido pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimento, em resolução publicada na edição de hoje no Diário Oficial da União. A convocação será publicada pela Eletrobras de 2 a 8 de janeiro. É essa AGE que irá decidir se vende ou se liquida as distribuidoras do grupo.

 
Compartilhe:

Tópicos: