Geral

Em 2018, expectativa de vida no Amapá era de 74,4 anos, diz IBGE

A maior expectativa de vida foi encontrada em Santa Catarina

Compartilhe:

Uma pessoa nascida no Amapá em 2018 tinha expectativa de viver, em média, até os 74,4 anos. Isso representa um aumento de dois meses e 12 dias em relação a 2017. A expectativa de vida dos homens aumentou de 71,6 anos em 2017 para 71,9 anos em 2018, enquanto a das mulheres foi de 76,9 para 77,1 anos. Os dados são do IBGE.

Entre as Unidades da Federação, a maior expectativa de vida foi encontrada em Santa Catarina, 79,7 anos, e a menor no Maranhão, 71,1 anos.

Uma pessoa idosa que completasse 65 anos em 2018 teria a maior expectativa de vida (20,4 anos) no Espírito Santo. Por outro lado, em Rondônia, uma pessoa que completasse 65 anos em 2018 teria expectativa de vida de mais 16,1 anos. Considerando-se a diferença por sexo, a população idosa masculina capixaba viveria mais 18,4 anos e a feminina, 22,2 anos. Entre as menores expectativas, estão os homens idosos do Piauí, com mais 14,7 anos, e as mulheres de Rondônia, com mais 17,3 anos. No Amapá, essa expectativa seria de mais 18,3 anos.

 

Taxa de mortalidade infantil no Amapá é de 22,8 óbitos por mil nascimentos
Em 2017, a taxa de mortalidade infantil no Amapá chegou a 22,8 óbitos de crianças menores de um ano de idade para cada mil nascidos vivos. A mais alta do Brasil. A média nacional ficou em 12,4 por mil. A menor era no Espírito Santo, com 8,1 óbitos por mil nascidos vivos.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *