Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Geral

Especialista dá orientações sobre Primeiros Socorros para Pets

Alguns procedimentos podem ser realizados em casos específicos de urgência e emergência.


É de doer o coração ver o animalzinho passar mal e não saber o que fazer nos primeiros minutos em casa. A orientação é que se o pet apresentar algum problema de saúde, o tutor deve procurar uma consulta veterinária. No entanto, os primeiros socorros podem ser realizados em casos específicos de urgência e emergência.

 

A médica veterinária e coordenadora do curso de Medicina Veterinária da faculdade Anhanguera, Nayma Picanço, explica que alguns procedimentos podem ser realizados em situações de acidentes com traumas, intoxicação por envenenamento, hemorragias e engasgo.

 

“É importante ter noções básicas de primeiros socorros para cães ou gatos, assim é possível evitar complicações ainda maiores no quadro do animal. Uma pequena ação pode fazer a diferença, até que o animal seja encaminhado ao local de assistência adequado, como um hospital ou uma clínica veterinária”, pontua.

 

O primeiro passo é manter a calma, os animais com dor podem ficar irritadiços e agressivos com o próprio dono. “Fale tranquilamente e evite movimentos muito bruscos com o pet”, explica. A especialista traz outras orientações. Confira:

 

Engasgo

Abra a boca do bicho e tente tirar o objeto com a mão. Se ele tentar morder ou não colaborar, mude a estratégia: dê um tapa nas costas. Se for um pet pequeno, segure-o pelas patas traseiras e chacoalhe no ar, com o focinho para baixo. A pressão poderá ajudar o objeto a se soltar do cão ou gato engasgado.

 

Envenenamento

Nessa situação o ideal é a ida rápida ao veterinário, uma vez que o veneno pode atingir a corrente sanguínea em menos de meia hora. Outra orientação é misturar o carvão mineral com água até formar uma pasta e dá a ele. O carvão absorve o veneno no estômago do animal.

 

Traumas

Bastante comum em casos de atropelamentos, o que deve fazer para este tipo de emergência é imobilizar o local fraturado com algo fixo, como uma tábua ou papelão. Ou seja, colocar o animal em uma superfície que simule uma maca e jamais forçar o pet andar.  Em caso de fratura exposta, cubra o local com um pano limpo e encaminhe imediatamente ao médico veterinário, o tutor não deve mexer com o osso do animal.


Comente