Nota 10

“A morena do samba do menino blues”

Aroldo Pedrosa e Dilean Monper são compositores parceiros que estiveram recentemente na 11ª Mostra de Música Sescanta Amapá 2014


Compartilhe:

 

Aroldo Pedrosa e Dilean Monper são compositores amapaenses vencedores de festivais pelo Brasil. Aroldo é autor das letras das canções “Heluana – há um punhado de lua em meu poema” e “Morena”. Dilean, autor das melodias dessas canções e do “Samba do menino blues”.

Eles são compositores parceiros que estiveram recentemente na 11ª Mostra de Música Sescanta Amapá 2014 e vão estar juntos com essas e outras canções no projeto “A morena no samba do menino blues – Aroldo Pedrosa & Dilean Monper”, a ser apresentado nesta terça-feira, 3, véspera do aniversário da cidade de Macapá, no projeto Botequim, do Sesc Amapá.

O projeto é uma pequena mostra da obra em parceria dos dois compositores, assim como terá no repertório canções com outros parceiros e ainda de compositores consagrados da MPB do circuito nacional.
O espetáculo é dividido em duas partes, que eles chamam de “A bossa nova é foda” – primeira parte – e “O lado B da tropicália” (que também é foda) – segunda parte.

Quatro músicos amapaenses compõem a banda que acompanhará Dilean na primeira parte do espetáculo: Rogério Alsan (guitarra), Robson Kosta (teclado e baixo) Hian Moreira (bateria) e Marcelo Cardoso (saxofone). Dilean faz o violão, o vocal e a direção musical da parte inicial do espetáculo. Terá convidados de peso como os cantores Val Milhomem, Júlia Medeiros, Karol Diva e Celine Guedes, entre outros. O protagonista canta “Morena” (Aroldo Pedrosa / Dilean Monper) e “Samba do menino blues” (Dilean Monper), que estiveram na 11ª Mostra do Sescanta Amapá deste ano e que inspiraram o produtor cultural do evento, compositor e cantor Aroldo Pedrosa, a dar nome ao espetáculo musical.

“Vai ser uma noite cultural agradável e apaixonante com canções que celebram dois importantes movimentos da música popular brasileira, que foram a Bossa Nova e a Tropicália. E verdadeiros clássicos do samba bossa nova estão no repertório do show como – só prra dar um bom exemplo – ‘Com que roupa’, do genial Noel Rosa que Dilean vai cantar com a Júlia Medeiros”, enfatiza Pedrosa.

As canções autorais principais como Morena e Samba do Menino Blues terão participação da cantora Celine Guedes no vocal e “Nêga” (Aroldo Pedrosa / Dilean Monper), a interpretação blues de Hanna Paulino.

O lado B da tropicália – a parte 2 e final do espetáculo – tem a Trupe da Vanguarda como banda base e com músicos – todos amapaenses também – supertalentosos que já vêm acompanhando o artista Aroldo Pedrosa ao longo de pelo menos cinco anos. São eles: Cássio Pontes (violão, vocal e direção musical), Ronilson Mendes (guitarra), Luiz Sabione (baixo), Alessandro Faz-Faz (teclado), Cássio Correa (bateria e percussão) e a participação cintilante de Thaís Oliveira no cello.

A Big Band Equinócio das Águas, que produz a segunda parte musical do evento com a Trupe da Vanguarda, assina os metais e as cordas do naipe, tendo na direção o maestro e sub-tenente do Corpo de Bombeiros do Amapá, Marcos Ribeiro.

Em “O lado B da Tropicália”, haverá também convidados de bom quilate como os cantores Matheus Farro, Ingrid Sato, Dylan Rocha, Maria Rojanski e Mc Cabrero. Celine Guedes também participa interpretando “Ponteio”, de Edu Lobo e Capinan. Nas intervenções poéticas, o talento da atriz Ana Paula Vilhena. O multimídia Luan Santana vai projetar os vídeos nas paredes do Sesc Centro durante o show.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *