Nota 10

Começa no sábado a 3ª edição da Feira do Livro do Amapá, com a

Com formato de festa literária, a Feira do Livro do Amapá – Flap começa neste sábado, 13, e a programação é voltada para a celebração da palavra, com saraus, contação de histórias, palestras, debates e exposições. A abertura acontece no Museu Sacaca, a partir das 9h, e o evento se estende à Biblioteca Pública, Amapá […]

Compartilhe:

Com formato de festa literária, a Feira do Livro do Amapá – Flap começa neste sábado, 13, e a programação é voltada para a celebração da palavra, com saraus, contação de histórias, palestras, debates e exposições. A abertura acontece no Museu Sacaca, a partir das 9h, e o evento se estende à Biblioteca Pública, Amapá Garden Shopping, Chocolate com Tapioca e escolas da rede estadual.

 

Através do tema “Leitura e Memórias Ancestrais”, a Flap abordará a importância de se estudar, conhecer e valorizar as culturas ancestrais e a história do Amapá. “Este ano quisemos fazer uma ampla programação para atingir diversos segmentos, tanto das escolas quanto o público que é frequentador e consumidor da cultura literária”, disse a presidente-executiva do Comitê Flap, Carla Nobre.


A Feira do Livro, que durará dez dias, se encerra nos municípios de Calçoene e Amapá com debates, palestras e saraus para a comunidade. “Vamos a Calçoene e Amapá devido ao valor histórico dessas duas cidades, ricas em conhecimentos ancestrais. Levaremos alguns escritores para falar de literatura e histórias e construir textos em locais como o Campo do Rego Grande e a Base Aérea”, explicou Carla.

 

Patrono
Este ano o escolhido como patrono foi o Seu Garrafinha, um guarda-parque responsável por vigiar o Sítio do Rego Grande, em Calçoene. Ele tem 73 anos e é um poeta popular que, ao longo da vida, teceu versos em torno de sua experiência.

O Governo do Estado, em parceria com a Associação Literária e Teatral Abeporá das Palavras (Alteap), foi contemplado pelo e Edital 2014 de Apoio ao Circuito de Feiras de Livros e Eventos Literários do Ministério da Cultura (MinC), com o patrocínio de R$ 170 mil para a realização da programação deste ano.

 

“Somos um grupo que desenvolve diversos trabalhos na área de literatura e já fomos contemplados, também, com o Edital Miriam Muniz, em 2007. Fazer essa parceria com o governo só acrescenta na qualidade do trabalho que primamos”, enfatizou o presidente da Alteap, Pedro Henrique Lima.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *