Nota 10

Economistas Cláudia e Charles Chelala lançam livro ‘Soja no Amapá’, no Museu Sacaca

Sessão de autógrafos será às 19h desta terça-feira, 13.

Compartilhe:

Douglas Lima

Da Redação

 

Uma análise do recente processo de ingresso da soja no estado do Amapá é, em linhas gerais, do que trata o livro ‘Soja no Amapá: história, economia e meio ambiente’ a ser lançado nesta terça-feira, 13, no Museu Sacaca, às 19h. A obra é resultado das primeiras conclusões do grupo de pesquisas ‘Economia do Agronegócio no Amapá’, da Unifap, conduzidas pelos autores, os economistas Cláudia Chelala e Charles Chelala, esposa e marido.

O livro começa apresentando alguns dos momentos históricos da agricultura no Amapá e como a atividade se relacionou com os planos nacionais, avaliando a eficácia destas políticas públicas no estado. Em seguida, são abordados os atrativos que propiciaram a introdução da cultura de grãos no cerrado amapaense, considerado como ‘última fronteira’ da agricultura de escala no Brasil. Ali se destaca a importância da logística como o principal vetor da inclusão do Amapá no cenário global da soja, com a inclusão do estado nas rotas de escoamento de grãos.

Charles Chelala, um dos autores do Soja no Amapá, esteve na manhã de hoje no programa LuizMeloEntrevista para anunciar o lançamento do livro que, como ele disse, já é conhecido de um grande público brasileiro, uma vez que teve pré lançamento em grande evento na Universidade Estadual de Santa Cruz, em fins de julho, em Ilhéus (BA).

A obra do casal Chelala destaca os entraves existentes para o desenvolvimento da atividade da soja no Amapá, bem como as potencialidades que podem transformá-la no estado em uma das mais competitivas do país, além de proporcionar ao Porto de Santana o status de importante entreposto de escoamento dos grãos produzidos em outras regiões brasileiras.

O livro também trata de fatores limitantes, chamados ‘imbróglio jurídico-institucional’, que impactam na legalização fundiária e no licenciamento ambiental no estado do Amapá. Nas suas partes conclusivas é demonstrada a escala da soja em relação à economia do estado e as esperadas perspectivas do segmento de transbordamentos para outros setores econômicos.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *