Nota 10

Em meio à pandemia, movimento cultural trabalha para lançamento do curso superior de dança no Amapá

Primeira instituição a acenar positivamente para fazer cumprir a legislação que prevê cursos de artes foi o Instituto Federal do Amapá (IFAP).

Compartilhe:

Cleber Barbosa
Da Redação

 

Um antigo sonho de muitos apaixonados pela dança no Amapá pode virar realidade no estado, que é o lançamento do curso superior de dança, um tema que voltou à pauta agora em meio à pandemia, mas com a força das redes sociais. O programa Café com Notícia, da rádio Diário FM (90,9) trouxe o tema à discussão e alguns detalhes apontam para as reais chances de o projeto sair do papel – e das mentes de quem ama a arte.

 

A dança é uma das manifestações culturais mais antigas da humanidade, mas que no Amapá é a única a não ter a oferta regular de um curso de graduação, mesmo com a lei nº 13.287/2016 já tenha previsão de haver o curso.

 

Academia

Pablo Sena, que é conselheiro de pauta do Teatro das Bacabeiras, como também empreendedor cultural e professor de dança, disse na entrevista que outras manifestações de arte apresentam a possibilidade da formação a nível superior, como música, teatro, artes visuais e a dança, esta é a única que o Amapá ainda não vem sendo ofertada.

 

Ele diz ser uma trajetória de muitas ações para cada avanço no setor.

 

“Trata-se de uma luta dos movimentos culturais do estado em meio a todo um contexto de desmanche da cultura e da educação devemos comemorar cada avanço, cada passo dado rumo à reafirmação nossa como artistas e arte-educadores”, completa.

 

O projeto “papo de dança” que foi organizado em rede social, conseguiu levantar informações valiosas para a criação do curso no Amapá, como os meandros dessa legislação que vigora no país, sobre a oferta dos cursos de teatro, música, artes visuais e dança na educação básica.

 

Adesões

A ideia então começou a ganhar corpo a partir do contato com alguns simpatizantes e defensores da causa, em especial Romaro Antônio Silva, que é pró-reitor de ensino do IFAP (Instituto Federal do Amapá), que acenou positivamente para que a instituição possa trabalhar para a implantação dessa graduação no campus de Macapá.

 

O projeto está sendo finalizado e o diálogo com a instituição de ensino já ganha inclusive a possibilidade da alocação de recursos federais por meio de emendas ao orçamento da União para garantir o calendário de implementação do curso.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *