Nota 10

Governo celebra Dia Estadual dos Cultos Afros 2021 com live sobre intolerância religiosa

Transmissão acontece das 14h às 22h deste sábado, 8, e terá como foco as liberdades religiosa e de expressão.

Compartilhe:
No Amapá, o Dia Estadual dos Cultos Afro-religiosos será celebrado por uma live sobre intolerância religiosa que acontece neste sábado,8, das 14h às 22h, e contará com a presença de participantes de representantes de religiões de matriz africana. A programação online é organizada pela Federação Cultural Afro-Religiosa de Umbanda e Mina Nagô (Fecarumina), com apoio do Governo do Estado, através das secretarias estaduais de Cultura (Secult) e de Políticas para Afrodescendentes (Seafro).

Os participantes se apresentarão em uma estrutura de palco montada no Museu Sacaca – a produção vai seguir todos os protocolos para evitar a transmissão da covid-19. Os vídeos serão transmitidas pela rede social Facebook, siultaneamente, nas páginas da Fecarumina e nos perfis da Seafro e da  Secult.

O pai de santo Salvino dos Santos, sacerdote de religião de matriz africana, relembra que a data estadual foi resultado de luta e resistência.

“Historicamente, as religiões de matriz africana sempre foram alvo de preconceito. Não queremos nada mais do que respeito. Respeito à liberdade religiosa e à liberdade de expressão”, destaca Salvino.

 

A data

O Dia Estadual dos Cultos Afro-religiosos, comemorado em 8 de maio, foi instituído pela lei 0933, de 3 de novembro de 2005, 8 de maio, como o Dia Estadual dos Cultos Afro-Religiosos.  A data foi escolhida em homenagem à saudosa Dulce Costa Moreira, a “Mãe Dulce”, uma das pioneiras da cultura afro-religiosa no Amapá; ela teria tocado pela primeira vez o Tambor de Mina no Estado do Amapá, no dia 8 de maio de 1962.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *