Nota 10

Illan do Laguinho terá exposição no Encontro dos Tambores

O Memorial Illan do Laguinho tem seu espaço permanente no Bairro São Lázaro, onde o artista morou, e hoje, é onde fica localizado o Centro de Formação Político e Cultural Illan do Laguinho.

Compartilhe:

Quem quiser conhecer parte da história do músico e compositor Illan do Laguinho, o Centro de Formação Político e Cultural que tem o seu nome, estará levando até o Centro de Cultura Negra do Amapá, no Laguinho, no dia 20 de novembro, a partir das 18h, como parte da programação do Encontro dos Tambores, o memorial Illan do Laguinho.

Dentro do memorial os visitantes encontrarão registros fotográficos, acervos e peças originais do artista como; vestuário, discos, letras de músicas, instrumentos musicais, CDs, DVDs, entre outros.

O Memorial Illan do Laguinho tem seu espaço permanente no Bairro São Lázaro, onde o artista morou, e hoje, é onde fica localizado o Centro de Formação Político e Cultural Illan do Laguinho, projeto idealizado pelo seu irmão, hoje vereador Claudiomar Rosa.

 

Histórico Illan do Laguinho
Aparado pelas mãos da parteira tia Izabel Cardoso do Nascimento, mãe da saudosa “Tia Fé”, nascia em Macapá, no dia 12 de maio de 1960, nos campos do Laguinho, aos redores do “Poço da Boa Hora, José Illan Rosa da Silva.

Pai de cinco filhos e casado com a dona Maria das Graças, desde 1985, Illan trilhou vários caminhos na vida pública, começando em 1982, como motorista e chegando ao cargo de policial civil, incentivando a graduar-se no curso de bacharel em direito, em 2007, e pós-graduando em práticas processuais.

Em 2011, Ilan é eleito conselheiro tutelar da zona norte de Macapá, chegando em 2014, a assumir a presidência do colegiado.

Seus primeiros passos no universo artístico foram dados a partir dos sete anos e aos doze de idade, Illan participou do concurso de calouros do programa de rádio apresentado por Arnaldo Araújo, na Sede dos Escoteiros do Trem.

Já no carnaval, estreou como ritmista dentro de Piratas Estilizados, e em 1984, dentro da agremiação, venceu como compositor seu primeiro festival de samba, com o enredo em homenagem ao bairro do Laguinho. A partir daí, participou de diversos festivais, dentro do carnaval amapaense e também carioca, na Imperatriz Leopoldinense, onde fazia parte da ala dos compositores.

Illan é autor da música “negro de nós”, escrita exclusivamente para a banda do mesmo nome. A música que foi dada pelo poeta, tinha a princípio, o título de “Dandara”, e que, a pedido da banda, virou “Negro de Nós”, tornando-se um sucesso no Brasil.

Um de seus últimos trabalhos é o samba de exaltação à Boêmios do Laguinho, gravado ao lado de Francisco Lino, Osmar Jr., Meio Dia da Imperatriz e Claudiomar Rosa. Illan nos deixou em 10 de maio de 2015.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *