Nota 10

Profissionais da rede municipal de ensino participam da jornada pedagógica digital promovida pela Semed

Durante o encontro on-line, foram apresentados aos profissionais da educação, dentre outros métodos, os formatos de aulas síncronas e assíncronas.

Compartilhe:

O primeiro dia de atividades da Jornada Pedagógica Digital de Macapá aconteceu na manhã desta terça-feira (13) e teve o engajamento expressivo de profissionais e trabalhadores da educação municipal. As reflexões sobre “os desafios de ensinar e aprender em tempo de pandemia”, tema central do evento, foram feitas pela professora Ms. Tamara Bitencourt, consultora educacional reconhecida nacionalmente.

A jornada pedagógica é realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e serve para reunir todos os atores do processo educacional e proporcionar um ambiente de reencontro e de compartilhamento de experiências para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Por causa da pandemia do novo coronavírus e das regras de distanciamento social, essa edição da jornada foi realizada pela primeira vez no ambiente virtual.

O secretário municipal de educação, Edielson de Souza, celebrou o sucesso do primeiro dia do evento.

“Tivemos grande participação da nossa rede, o que consideramos um marco na história da Semed, que passa a utilizar cada vez mais as ferramentas digitais para facilitar a comunicação e a formação continuada dos seus profissionais. Em cenários como esse em que vivemos, precisamos nos adaptar aos novos desafios procurar novas formas de desenvolver o processo educacional”, ressaltou o gestor.

As aulas síncronas são aquelas que acontecem em tempo real. Na educação não presencial isso significa que o professor e o aluno interagem, ao mesmo tempo, em um espaço virtual, seja por meio de videoconferências ou transmissões ao vivo. Além disso, as aulas síncronas permitem a realização de atividades em grupo e colaborativas, o que dá ao professor mais opções de aplicação de metodologias de aprendizagem.

Já as aulas assíncronas permitem que os estudantes tenham maior controle sobre o seu horário de aula, diferentemente dos modelos tradicionais. Esse formato de ensino é mais flexível, permitindo que o estudante acompanhe o conteúdo disponibilizado pelo professor sem a necessidade de uma interação em tempo real, como acontece nos casos das videoaulas e webinários. Outro fator é que a produção do material de aula também demanda menos recursos, como internet de alta velocidade, webcam e configurações que permitam o acesso às videoconferências.Muitos outros formatos e metodologias foram apresentados neste primeiro dia da jornada pedagógica. Também foi discutido de que maneira as escolas localizadas em zonas rurais da capital, que não possuem acesso à internet, podem desenvolver o processo educacional.

“Não existe nenhum modelo que vá dar conta de todas as realidades, são muitas especificidades em cada escola, por isso é importante focar no que funciona em cada realidade e em como nós podemos nos organizar diante da situação que nos é apresentada”, reforçou a consultora Tamara Bitencourt.

Nesta quarta-feira (14) a Jornada Pedagógica Digital realiza uma mesa redonda virtual para abordar o tema “Tecnologias e Ferramentas Digitais na Educação: Uma realidade da rede municipal de Macapá”.

Participarão do debate, as professoras do Núcleo de Tecnologia de Macapá (NTM) da Semed, Thais Machado da Pontes, Izabel Lúcia dos Santos Oliveira e Erika Alessandra da Silva Araújo. O evento é transmitido pelo canal oficial da Prefeitura de Macapá no YouTube.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *