Nota 10

Programação de combate à intolerância religiosa conta com participação da prefeitura da capital

A programação lembrou o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Cultura: ancestralidade de um povo foi o tema deste ano.

Compartilhe:

O Instituto Municipal de Políticas para Promoção da Igualdade Racial (Improir) participou da 4ª edição das Bandeiras de Matrizes Africanas, realizada na segunda-feira, 21. A programação lembrou o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Cultura: ancestralidade de um povo foi o tema deste ano.


A caminhada, além de reunir entidades da sociedade civil organizada e adeptos de religiões de matrizes africanas, chamou atenção da sociedade amapaense sobre a visibilidade da cultura afro-brasileira dos terreiros. “Hoje é o dia contra a intolerância de todas as religiões, mas, sobretudo, damos atenção neste dia às religiões de matrizes africanas, porque, historicamente, elas sofrem mais preconceitos e são marginalizadas. Essas religiões usam esse dia para chamar atenção e pedir que as outras possam respeitá-las”, enfatizou o diretor-presidente do Improir, Maycom Magalhães.


Segundo o coordenador do evento, Alessandro Brandão, a importância da visibilidade dada às religiões de matrizes tem relação direta com o preconceito, discriminação e repressão. “Neste dia, combatemos a intolerância religiosa com informação, além de fazermos valer a lei que fala sobre a cultura e a história afro-brasileira”, destacou.


A programação iniciou na Praça Veiga Cabral, com apresentações culturais de Marabaixo e rituais religiosos com roda de cânticos das nações religiosas. Posteriormente, o movimento ganhou as ruas do Centro da capital em direção à Praça Floriano Peixoto.

Fotos: Nayana Magalhães

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *