Nota 10

Roda de Conversa no Laguinho discute o Marabaixo nas escolas

O evento foi organizado e conduzido pelo gabinete da deputada Cristina Almeida (PSB) e contou com participação de lideranças culturais, comunitárias, religiosas, além de 15 candidatas ao concurso de beleza “Pérola Negra”

Compartilhe:

Célio Alício
Redação DA

O Barracão da Tia Biló, sede da Associação Cultural Raimundo Ladislau, localizado no Bairro do Laguinho, serviu de palco para uma roda de conversa ocorrida na manhã de domingo (16) com a temática “História, Cultura e Elementos Religiosos no Marabaixo”, ponto inaugural de um clico de debates cujo objetivo consiste em mobilizar e incentivar os diferentes segmentos da sociedade amapaense para tomarem parte nas discussões e formulações sobre os temas mais importantes do dia a dia do estado do Amapá.

O evento foi organizado e conduzido pelo gabinete da deputada Cristina Almeida (PSB) e contou com participação de lideranças culturais, comunitárias, religiosas, além de 15 candidatas ao concurso de beleza “Pérola Negra”, coordenado pelo estilista Ray Balieiro.

O Marabaixo é uma das principais manifestações culturais e folclóricas do estado, com sua historicidade, simbologias e aspectos socioculturais, religiosos e educacionais -sendo que neste, o debate foi pautado nas possibilidades de inserção dessa e outras manifestações do folclore amapaense na matriz escolar de diferentes disciplinas do ensino fundamental e médio, com ênfase no trabalho interdisciplinar sistematizado, e não como um item exótico enfocado em eventos como feiras de ciências, gincanas, festivais, entre outros.

O dispositivo de intervenções que antecedeu a participação do público presente contou com as presenças da pesquisadora, cantadeira e compositora de Marabaixo, Laura do Marabaixo; representantes do Iphan Evandro Barros e Daniel Oliveira; do professor da Unifap, Marcus Vinícius; da educadora, professora e presidente da Associação dos Moradores do Curiaú, Rosa Ramos, e a deputada Cristina. Após as intervenções, a temática foi aberta para as perguntas de pessoas da plateia, e a participação foi bastante intensa e concorrida.

“Saímos desta Roda de Conversa muito otimistas, e vamos protocolar proposituras que vão fortalecer a cultura do Marabaixo”, finalizou a parlamentar.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *