Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Nota 10

Segunda edição do Projeto ‘Unimanas’ da Unifap abre chamada para envio de trabalhos acadêmicos

O período de submissões iniciou no dia 22 de fevereiro e segue até o dia 03 de março de 2021.


‘Projeto UNIMANAS’, da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), com apoio da Associação Nacional de História Sessão Amapá (ANPUH-AP), lança edital para submissão de trabalhos acadêmicos desenvolvidos por pesquisadoras de graduação. O objetivo é promover os estudos desenvolvidos por mulheres, proporcionando espaço para apresentação e discussão de suas pesquisas nas diversas áreas de conhecimento.

Seguindo as recomendações de segurança em virtude da pandemia de COVID-19, o evento será realizado online na programação do dia 8 de março em Macapá, a partir das 14h, data em que é comemorado o dia Internacional das Mulheres.

Podem participar pesquisadoras, alunas e ex-alunas de graduação de qualquer Instituição de Ensino Superior.

 

Submissão dos trabalhos

Para submeter as propostas devem ser encaminhados os resumos em caráter informativo e sem enumeração de tópicos contendo tema geral, problema da pesquisa, objetivos, metodologia utilizada, resultados e conclusões, se houver. O documento deve estar em formato docx.

O período de submissões iniciou no dia 22 de fevereiro e segue até o dia 03 de março de 2021. Os resumos devem ser enviados para o e-mail universidadedasmanas@gmail.com. Haverá certificação de 4h para as participantes.

O projeto

Em 2020 foi realizada a primeira edição do ‘Projeto UNIMANAS’, evento científico com apresentações e discussões sobre pesquisas de mulheres, que ocorreu na Praça Floriano Peixoto e contou com mais de 20 trabalhos apresentados.

A iniciativa faz parte do Coletivo ‘Não vão nos calar’ conduzido pelas acadêmicas Alícia Miranda, Beatriz Araújo, Ana Tereza, Lyandra Monteiro, Amanda Souza e Karla Menezes, do curso de História da UNIFAP, as quais acreditam no potencial do projeto em oferecer para as pesquisadoras um ambiente de acolhimento e de trocas com outras mulheres.

“Fortalecer a pesquisa feminina amapaense em um contexto de pandemia é uma experiência muito importante pra todas nós. As pesquisas de muitas de nós foram afetadas por esse contexto e poder agora retornar com o coletivo para proporcionar esse momento é uma vitória para todas”, enfatiza Lyandra Monteiro, integrante do coletivo.

*Com informações da Unifap


Comente