Polícia

Assassinos do agente penitenciário Clodoaldo Brito serão julgados nesta segunda-feira

Os réus são Luís Carlos da Silva Teixeira, Wagner João Oliveira Melonio e Wesley Alves da Silva. Wagner e Wesley teriam disparado 20 tiros contra Clodoaldo.

Compartilhe:

Paulo Silva
Da Redação

A 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Macapá, presidida pelo juiz Luiz Nazareno Borges Hausseler, marcou para esta segunda-feira, 25 de março, o julgamento do processo do homicídio que vitimou o agente penitenciário Clodoaldo Pantoja Brito, ocorrido no dia 11 de junho de 2012, no ramal da Ilha Mirim.

Os réus são Luís Carlos da Silva Teixeira, Wagner João Oliveira Melonio e Wesley Alves da Silva. Wagner e Wesley teriam disparado 20 tiros contra Clodoaldo. Como dois réus estão presos fora do estado, o julgamento se dará por videoconferência. O julgamento, que já sofreu três adiamentos, chegou a ser marcado para abril do ano passado mas foi adiado sob a alegação da existência de informações contraditórias nas perícias apresentadas. O adiamento foi deferido após a defesa dos acusados argumentar que a perícia feita em uma terceira arma não havia sido apresentada para o julgamento.

Clodoaldo Pantoja Brito tinha 40 anos quando foi executado com cerca de 20 tiros numa estrada de terra, no bairro Ilha Mirim, Zona Oeste de Macapá. Ele acabara de sair do plantão no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (IAPEN).

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *