Polícia

Banho de sangue; briga entre facções deixa 9 mortos no Amapá

Execuções ocorreram entre o final da manhã de sábado (12) e a madrugada de domingo (13). No total os ataques deixaram nove pessoas mortas. Segundo a polícia, todos eram faccionados.

Compartilhe:

Elden Carlos
Editor-chefe

O Amapá registrou um dos mais violentos fins de semana dos últimos tempos. Entre o final da manhã de sábado (12) e a madrugada de domingo (13) nove pessoas foram assassinadas a tiros em crimes com características de execução, segundo a polícia. O rastro de violência e mortes teria sido provocado por uma guerra entre facções. A ‘faxina’ social’ é o retrato da disputa das organizações criminosas, principalmente, pelo controle de pontos de venda de drogas.

Os homicídios foram registrados em sete bairros das zonas sul e norte da capital amapaense. Todas as ações foram executadas com extrema violência. A guerra teria iniciado após o assassinato do traficante Wendel Saraiva, de 29 anos, ocorrido no final da manhã de sábado no bairro Cuba de Asfalto. Outro homem que estava com Wendel também foi baleado, mas sobreviveu. Os tiros teriam sido disparados por um faccionado conhecido como ‘Chacal’.

Cuba de Asfalto – 1ª morte

Segundo o Centro Integrado em Operações da Defesa Social (Ciodes) o primeiro ataque foi registrado às 11h17 da manhã de sábado (12). Wendel Saraiva Pinheiro, de 29 anos, e Marcos Vinícius Moraes Trindade, de 18 anos, foram alvejados em frente a um minibox no conjunto Jardim Açucena, bairro Cuba de Asfalto, zona sul da Macapá. O atirador foi identificado pela alcunha de ‘Chacal’. As vítimas foram levadas ao Hospital de Emergências (HE), mas Wendel não resistiu. Com a confirmação da morte do traficante os ataques em retaliação tiveram início.

 

Jardim Marco Zero – 2ª morte

Às 16h44 o Ciodes registrou a morte de Kaike Tavares Cardoso, de 17 anos. Ele foi assassinado no interior de uma residência em área de ponte localizada entre a Avenida Terra, bairro Jardim Marco Zero, e a 14ª Avenida do bairro Congós. O adolescente foi alvejado nas costas e cabeça. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito no local.

 

Congós – 3ª morte

Quase duas horas depois o Ciodes recebeu um novo comunicado. Eram 18h58 quando um bando armado executou Endrew Patrick Melo Rodrigues, de 20 anos. O crime aconteceu em uma área de passarela localizada no final da 11ª Avenida do bairro Congós. Ele também foi morto com tiros pelas costas e cabeça.

 

Zerão – 4ª morte

A quarta morte foi registrada pelo Centro Integrado às 19h25. Cumprindo pena no regime aberto domiciliar, Rafael dos Santos Alfaia, de 23 anos, foi morto a tiros por dois homens enquanto assistia a uma partida de futebol na 2ª arena do bairro Zerão. Ele ainda chegou a ser levado ao Hospital de Emergências (HE) por uma equipe de resgate do Samu, mas não resistiu.

 

Macapaba II – 5ª morte

Também cumprindo pena no regime de liberdade condicional, Erinaldo Ferro de Oliveira, de 30 anos, o ‘Naldinho’ foi perseguido do centro comunitário do conjunto Macapaba II até a Quadra 8, bloco 24, onde foi morto a tiros e facadas por integrantes de uma facção rival. O resgate médico foi acionado, mas ele morreu no local.

 

Buritizal – 6ª morte

A sequência de mortes seguiu noite à dentro. Às 20h54 o sexto homicídio era registrado pelo Ciodes no bairro Buritizal. Josiel Bacelar Soares, de 32 anos, o ‘Pezinho’, foi executado com tiros no pescoço, cabeça, peito e costas. O crime ocorreu na Avenida Dois de Moraes. Ele teria recebido uma ligação e ao sair de casa acabou surpreendido pelos atiradores.

 

Jardim Felicidade II – 7ª morte

Já eram 23h10 de sábado quando uma nova execução foi registrada pelo Ciodes. Desta vez a vítima foi o maranhense Alex Vando Pereira de Melo, de 21 anos, que levou pelo menos cinco tiros ao ser perseguido por dois homens pela Avenida Josefa Pelaes da Silva, bairro Jardim Felicidade II. Com passagem pelo Iapen pelo crime de roubo (Art.157), Alex ainda tentou fugir dos atiradores para uma área de passarela, mas acabou morto.

 

Muca – 8ª morte

A Rua Pastor Deocleciano de Assis, bairro do Muca, foi palco da morte de Kiatry Rogério Lima de Freitas, de 21 anos. Era 1h39 da madrugada de domingo (13) quando ele foi encurralado pelos assassinos no conhecido ‘Beco da Casa da Farinha’. A vítima levou vários tiros. Foi o próprio pai de Kiatry que o levou ao Hospital de Emergências (HE), mas ele não resistiu. Como nos outros casos os matadores não foram localizados.

 

Jardim Felicidade II – 9ª morte

O rosário de mortes encerrou na madrugada de domingo quando o Centro Integrado em Operações da Defesa Social (Ciodes) foi comunicado, às 2h57, que Diego Sérgio Santos da Silva, de 22 anos, estava próximo a um minibox na Avenida Alexandre Ferreira da Silva, bairro Jardim Felicidade II, quando dois homens em uma motocicleta passaram a efetuar vários disparos. Preso do regime aberto domiciliar, Diego foi alvejado e não resistiu aos ferimentos, morrendo no local.

Reportagem e fotos: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *