Polícia

Desconhecido é encontrado morto na orla de Macapá; polícia confirma assassinato

Corpo de homem aparentando ter idade entre 30 e 35 anos foi encontrado na praia, entre o trapiche Eliezer Levy e a Fortaleza de São José de Macapá.

Compartilhe:

Um morador de rua, ainda não identificado, foi encontrado morto na manhã deste sábado (27), na praia, entre o trapiche Eliezer Levy e a Fortaleza de São José de Macapá. A vigilante do trapiche avistou o corpo com a maré baixa e acionou a polícia.

Homens do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) foram ao local e confirmaram a informação. Segundo o delegado Luiz Carlos, da Delegacia Especializada em Crimes Contra Pessoa (Decipe) preliminarmente os peritos da Polícia Técnico-Científica (Politec) identificaram uma lesão grave em um dos olhos e duas perfurações, sendo uma no tórax e outra nas costas, provocadas possivelmente por faca.

“Essa pessoa foi assassinada, não resta dúvidas. O tempo entre a morte e o encontro do cadáver, presume-se, seja de aproximadamente cinco horas, ou seja, ele foi morto no finalzinho da madrugada. Conversamos com algumas pessoas que frequentam essa região e elas nos relataram que esse rapaz chegou aqui há cerca de 3 a 4 dias e que ele declarou ser foragido do Pará. Ele não tinha nenhum documento e não sabemos se essa informação é verdadeira, mas tudo será apurado”, relatou o delegado.

Ainda de acordo com Luiz Carlos, o desconhecido teria procurado abrigo em um hotel alugado pelo governo, no Centro da capital, onde pessoas em situação de rua foram abrigadas durante o período da pandemia.

“Assim que ele chegou, procurou abrigo nesse hotel. Ele seria usuário de drogas e já na entrada nesse hotel se envolveu em uma briga com outro morador de rua que teria sido ferido por ele. Pode ser uma vingança? Não descartamos, mas pode ter sido por outro motivo. É como disse, a investigação será aprofundada para elucidar o caso. Vamos buscar os meios para identificar a vítima”, concluiu.

 

O corpo do homem – que aparenta ter entre 30 e 35 anos de idade – foi removido para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico-Científica (Politec) para ser necropsiado.

Reportagem e fotos: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *