Polícia

Detento foi degolado por migrar de facção no Iapen, revela polícia

Aloizio Xavier foi degolado com uma terçadada após ter migrado de facção. Morte foi uma represália da facção a qual ele integrava.

Compartilhe:

O delegado Wellington Ferraz, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe) confirmou que o detento Aloizio Xavier Correia Júnior, de 28 anos, foi degolado no interior do Pavilhão F2 do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por ter migrado de facção dentro da cadeia.

Facão utilizado para degolar a vítima

O corpo de Aloizio foi encontrado por volta de 14h30 de quinta-feira (10) na área externa do pavilhão. Ele teria sido assassinado no corredor e o cadáver foi arrastado para o lado de fora por outros internos. Segundo a polícia, após degolar a vítima com um facão os presos lavaram a área, descaracterizando a cena do crime.

“A vítima foi morta por ter migrado de uma facção a qual fazia parte para outra adversária. Foi um acerto de contas. Um interno assumiu a autoria da execução e já foi indiciado”, disse o delegado Ferraz.

Felipe Vieira assumiu autoria do crime

O preso em questão é Felipe Vieira do Amaral, o ‘Felipinho’, de 21 anos, que também responde por outros três assassinatos dentro da cadeia. “Ele [Felipe] chegou a declarar que havia cometido o crime pelo fato de que a vítima estaria assediando sua namorada, mas logo a versão foi derrubada. O real motivo foi esse acerto de contas pela mudança de facção”, concluiu o delegado.

Após ser indiciado por mais um assassinato, Felipinho foi transferido novamente para o presídio estadual.

 

Imagens: Divulgação

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *