Polícia

Empresário condenado a 43 anos de cadeia é preso pelo Gaeco

Foragido, Nilton Júnior, dono de uma rede de postos de combustíveis, foi preso no final da manhã desta sexta-feira (30), na zona oeste de Macapá, durante ação do Gaeco com apoio do BPRE.

Compartilhe:
Foto: Reprodução

Condenado a 43 anos de prisão pelos crimes de homicídio, sequestro e cárcere privado, e com três mandados de prisão em aberto, o empresário e foragido da justiça Francisco Nilton Bezerra Farias Júnior, de 48 anos, o ‘Nilton Júnior’, foi preso na manhã desta sexta-feira (30) em um posto de combustíveis localizado na zona oeste de Macapá.

A prisão foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amapá (MP-AP), com apoio de policiais do Batalhão de Policiamento Rodoviária do Amapá (BPRE).


Segundo o Ministério Público, Nilton Júnior e dois ex-policiais militares do Amapá foram condenados por integrarem um grupo de extermínio. Em 2003, a mando do empresário, os ex-policiais sequestraram três jovens suspeitos de furtar um posto de combustível, de propriedade de Nilton Júnior, sendo que um deles foi morto.

As investigações do Gaeco-AP localizaram e prenderam o empresário, que vivia escondido em Macapá. Ele foi encaminhado inicialmente ao Ciosp do Pacoval e Polícia Técnico-Científica, posteriormente ao Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

“Agradeço a todos os envolvidos pelo sucesso deste trabalho. Parabéns às equipes do Gaeco e Polícia Militar que trabalharam na ação. Continuaremos atuando em parceria com as forças de segurança para o combate à criminalidade e para fazer valer a Justiça”, frisou a coordenadora do Gaeco, promotora de Justiça Andrea Guedes.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *