Polícia

Homem negocia compra de celular por rede social, mas acaba morto em emboscada

Vítima caiu em uma modalidade de crime que tem crescido assustadoramente no Amapá. Homem foi morto ao ir no local marcado para concretizar a suposta compra de um aparelho celular.

Compartilhe:

Elden Carlos
Editor-chefe

 

Um homem identificado como Jailson da Silva Pôncio, de 31 anos, foi morto com dois tiros na noite de sexta-feira (22) na Avenida Netuno, bairro Jardim Marco Zero, zona Sul de Macapá, após ter sido atraído para uma emboscada. O Centro Integrado em Operações da Defesa Social (Ciodes) registrou a ocorrência às 22h01.


Segundo a esposa de Jailson, que testemunhou o crime, o marido teria negociado (via Facebook) a compra de um aparelho celular. O suposto vendedor marcou o local do encontro e o casal seguiu para o endereço. A companheira [em áudio] diz que ao chegar em frente a um supermercado, que foi indicado como ponto de referência, havia pouca movimentação de pessoas.

“Ele [suspeito] marcou em frente a um comércio, mas não quisemos ficar porque não tinha ninguém. Fomos para onde havia público, entendeu? Chegando lá o ‘cara’ não estava no local e mandou mensagem pro Jailson pedindo pra ligar que ele [assaltante] não tinha perguntou se o Jailson era o rapaz do celular. Ele respondeu que sim e o cara anunciou o assalto. Ele queria a moto”, disse a esposa.

A mulher relatou ainda que a vítima se afastou e ela correu. O homem tentou entrar em luta corporal com o bandido, mas acabou alvejado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou o óbito no local.

O delegado Dante Ferreira, da Delegacia de Homicídios, disse que a polícia vai rastrear a rede social por onde a vítima foi atraída para a emboscada, além do número telefônico que eles mantiveram contato para negociar a suposta venda.

O crime ao qual Jailson foi vítima tem ocorrido com maior frequência. “As pessoas devem se cercar de todos os cuidados quando forem negociar a compra de algum bem ou objeto. Essa modalidade de crime tem crescido bastante. As redes sociais podem se tornar uma armadilha para os menos atentos”, alertou o delegado.

O corpo da vítima foi removido para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico-Científica (Politec) para ser necropsiado. Até a manhã deste sábado (23) o assassino não havia sido identificado.

Imagens: divulgação e Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *