Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Polícia

Homem que denunciou criminosos em área onde menina de 12 anos foi morta é alvo de ataque a tiros

João Batista, de 56 anos, foi alvejado com vários tiros na noite de quarta-feira (01) em um minibox localizado na Avenida Sol Nascente, bairro Marabaixo IV, zona oeste de Macapá.


João Batista denunciou criminosos da região durante entrevista

Elden Carlos
Editor-chefe

 

É delicado o estado de saúde de João Batista Bandeira, de 56 anos, que foi atacado a tiros na noite de quarta-feira (01) em um minibox localizado na Avenida Sol Nascente, bairro Marabaixo IV, zona oeste de Macapá. Ele está internado no Hospital de Emergências (HE) onde é mantido sob ventilação mecânica. Pelo menos dois homens são suspeitos do ataque.

A região onde aconteceu o fato é a mesma onde a pré-adolescente Karoline Braga Miranda, de 12 anos, foi estuprada e morta na noite de terça-feira (30). João Batista, inclusive, foi uma das primeiras pessoas que localizou o corpo da garota escondido embaixo de uma tampa de caixa d’água nos fundos do quintal de uma residência.

A Polícia Civil (PC) quer saber agora o que motivou o ataque ao cinquentenário. João Batista chegou a ser citado em redes sociais como possível autor do crime contra Karoline. Ele registrou uma ocorrência por calúnia no Ciosp Pacoval. O homem decidiu conceder entrevista para vários veículos de imprensa onde afirmou não ter nenhum envolvimento com o caso da menina, e ainda denunciou a ação de faccionados naquela área.

Não se sabe se o ataque foi motivado pelas declarações de Batista. Um grupo de delegados atua de forma conjunta para tentar elucidar a morte de Karoline e, agora, o ataque ao ancião.

 

 


Comente