Polícia

Investigado pela morte de policial rodoviário aposentado diz que facção pode matá-lo

Gean Osvaldino, de 18 anos, é investigado por envolvimento na morte do policial rodoviário aposentado Rubens Menezes, de 72 anos. Gean diz que prefere se manter calado a ter que enfrentar facção criminosa.

Compartilhe:
Gean diz que se falar será morto por facção

A delegada Luiza Maia, da 2ª Delegacia de Polícia de Santana, lavrou o flagrante impróprio do catraieiro Gean Osvaldino de Souza, de 18 anos, que é investigado por envolvimento no assassinato do policial rodoviário federal aposentado Rubens Silva de Menezes, de 72 anos, vítima de latrocínio na noite do último sábado (8) no interior da residência onde ele morava, na Ilha de Santana.

Gean foi preso na tarde de segunda-feira (10) na comunidade de Matapí Mirim. Segundo a delegada, o flagrante impróprio ocorre quando “o agente é perseguido, logo após o crime, pela autoridade, em situação que faça presumir ser ele o autor da infração”.

A delegada revelou que durante depoimento o investigado confirmou ser dele a voadeira que deu fuga aos executores. “Os levantamentos revelam que o Gean tinha pleno conhecimento do plano para roubar a vítima. Ele manteve contato com os executores antes e depois do crime. O que chama mais atenção ainda é o fato de que durante o depoimento o investigado afirmou que se manteria em silêncio, pois preferia isso ao ter que enfrentar a facção a que ele pertence e que supostamente teria arquitetado o plano. Ele declarou que preferia ficar calado, pois sabia se falasse seria morto”, revelou a presidente do inquérito.

A delegada Luiza Maia também disse que os dois homens que assassinaram o policial aposentado já foram identificados, e que um deles pode ser menor de idade. “Não vamos revelar os nomes para não comprometer os trabalhos. Desde o dia do crime estamos atuando de forma ininterrupta na perseguição para prendê-los. Pelo que temos até o momento, é provável de que um dos executores seja menor de idade. As buscas prosseguem e tenho certeza de que logo eles serão presos”, concluiu a delegada.

Gean Osvaldino foi levado para audiência de custódia no Fórum de Santana na manhã desta terça-feira (11). O delegado decidirá se ele será mantido preso ou responderá ao processo em liberdade.

Reportagem: Elden Carlos

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *