Polícia

Justiça decreta prisão de tenente suspeito de assassinato

Oficial da PM é procurado por assassinar um jovem de 25 anos com tiro na cabeça durante fim de semana.

Compartilhe:

O comando da Polícia Militar do Amapá (PM-AP) confirmou na manhã dessa segunda-feira, 20, à Rádio Diário (90,9FM), que a Justiça decretou a prisão preventiva do 1º tenente PM Dilermando Carmo, suspeito de ter assassinado com um tiro na cabeça o jovem Fernando Silva e Silva, de 25 anos. O crime ocorreu na manhã de sábado, 18, em frente a um mercantil localizado no cruzamento da rua Santos Dumont com avenida Caramuru, bairro Buritizal. Vítima e suspeito, de acordo com o que foi apurado no local, estariam bebendo no estabelecimento.

Segundo o assessor de imprensa da PM, capitão PM Alex Sandro, diligências foram feitas de forma imediata após a confirmação de que o autor dos disparos era um militar. “A informação foi confirmada depois que tivemos acesso às imagens do circuito de câmeras do estabelecimento comercial. Fomos ao endereço do tenente e em outros possíveis locais em que poderia estar, mas não o localizamos. O caso já está sob investigação da Polícia Civil, e hoje houve a confirmação de que um mandado de prisão preventiva foi expedido contra o tenente”, disse o capitão.

A motivação para o crime ainda é desconhecida pela polícia. “Como o policial ainda não foi localizado, ainda não temos a informação sobre o que motivou o crime, mas isso certamente será divulgado tão logo haja a prisão. Existem várias informações circulando, mas não podemos, ainda, falar sobre o que houve oficialmente. Uma coisa é certa, a verdade será esclarecida”, disse o oficial.

Ainda de acordo com o capitão, a arma usada no crime – uma pistola Ponto 40 – pode ser do próprio suspeito. “Não temos nenhuma arma da instituição militar acautelada em nome dele[tenente]. Ele tem porte de arma e uma pistola de uso pessoal. Isso também precisa ser esclarecido”, complementou.

O crime
Testemunhas relataram que Fernando Silva e o tenente Dilermando teriam travado uma discussão por motivo incerto. Após discutirem, Fernando deixou a frente do estabelecimento comercial caminhando em direção à via paralela. O tenente teria ido atrás e efetuado um único disparo que atingiu a cabeça da vítima.

Fernando morreu na hora, sem chances de ser socorrido. O oficial voltou para o veículo que estava estacionado em frente ao mercantil e fugiu. Segundo o delegado Ronaldo Coelho, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe) Dilermando teria passado em casa, pego a família e desaparecido.

O corpo do homem morto foi removido para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico Científica (Politec) onde passou por necropsia. Ele foi sepultado no domingo (19). O clima era de dor, consternação e revolta por parte de familiares e amigos.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *