Polícia

Menores são apreendidos por abusar sexualmente de menina dentro de abrigo

Polícia apura possível omissão de servidores públicos que não teriam impedido abuso sexual. Os menores infratores foram transferidos para o CIP.

Compartilhe:
Delegado Paulo Reyner investiga o caso

Três menores assistidos pela Casa Abrigo Marluza Araújo foram apreendidos pela Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais (DEIAI) suspeitos de ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável (Art. 217, do CP c/c art. 103 do ECA). Eles teriam violentado sexualmente uma das abrigadas.

Segundo o delegado Paulo Reyner, que preside a investigação, a ação dos infratores teria sido flagrada por câmeras de segurança. Exames realizados na vítima comprovaram o abuso sexual. Eles foram transferidos para o Centro de Internação Provisória (CIP) onde devem ficar pelos próximos 45 dias.

A polícia agora apura se outras meninas do abrigo também foram violentadas pelos menores. O delegado relatou que também está sendo objeto de investigação a conduta dos servidores do abrigo e de Guardas Municipais, uma vez que há indícios que foram omissos em relação ao resguardo da integridade da vítima, mesmo porque parte dos atos foi gravada pelo circuito interno de filmagens do abrigo e nada foi feito para impedir o resultado. Caso seja comprovada a omissão, deverão ser responsabilizados criminalmente pelo crime de estupro de vulnerável na modalidade comissiva por omissão, já que são considerados garantidores.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *