Polícia

Motorista de aplicativo era pago para transportar drogas e faccionados, diz PC

Investigado era responsável pelo transporte de drogas e faccionados, segundo a investigação. Ele é cadastrado como motorista de aplicativo e se valia disso para não levantar suspeitas.

Compartilhe:

Um motorista de aplicativo, de 28 anos, foi preso com 4 quilos de crack na tarde de quinta-feira (30) em uma residência localizada no bairro Infraero I, zona norte de Macapá. A prisão foi comandada pelo delegado Sidney Leite, da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE). A droga estava escondida dentro de uma mochila no quarto do investigado.

Segundo Leite, o homem integra uma associação criminosa e tinha a função de transportar e armazenar a droga, assim como garantir a mobilidade de parte dos integrantes da organização.

“Se valia do trabalho de motorista de aplicativo para ‘prestar serviço’ ao grupo criminoso. Essa apreensão é resultado de outro flagrante, no bairro Cidade Nova, onde o químico do grupo foi flagrado com 1,5 kg de crack que ele já havia aumentado o volume em uma panela de pressão. Descobrimos que havia mais entorpecente. Eles mudaram o lugar da droga por duas vezes, até que esse elemento decidiu guardar em casa, onde realizamos o flagrante”, declarou o delegado.

O homem foi encaminhado juntamente com a droga ao Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, onde ocorreu o indiciamento. A polícia investiga as conexões do acusado preso.

Foto: Divulgação/PC

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *