Polícia

Motorista é indiciado por duas mortes e duas lesões corporais graves em Porto Grande

Caso ocorreu em junho do ano passado no quilômetro 85 da BR-156, no município de Porto Grande.

Compartilhe:

O delegado Bruno Braz, titular da delegacia de Polícia Civil de Porto Grande, distante 102 quilômetros da capital, indiciou um motorista, de 55 anos, que atuava no transporte clandestino de passageiros entre os municípios de Oiapoque e Macapá, por dois homicídios dolosos e duas lesões corporais graves.


De acordo com o delegado, o caso ocorreu na noite de 22 de junho do ano passado, às proximidades do quilômetro 85 da BR 156 (Porto Grande), quando o carro que o indiciado dirigia em alta velocidade, colidiu com a traseira de um caminhão. Quatro passageiros eram transportados irregularmente. Com o impacto, duas vítimas foram decapitadas pela lataria do automóvel. As outras duas pessoas sofreram lesões graves, sendo que uma delas era uma criança de apenas dois anos de idade.


“Diante de todo o apurado, ficou fartamente comprovado que o condutor do transporte pirata (indiciado) atuou no sentido de assumir todos os riscos com sua conduta. Ele estava de forma consciente (como ele mesmo confessou) fazendo transporte irregular de pessoas, além de ter passado oito horas seguidas dirigindo. Ele acabou colidindo com a traseira de um caminhão que estava totalmente parado no acostamento, em uma reta com mais de 1Km de extensão, com ampla visibilidade. A velocidade era tanta que o caminhão foi jogado para o mato, o teto do carro que ele dirigia (Hilux) foi arrancado e algumas vítimas foram decapitadas, portanto, não foi acidente, foi homicídio mesmo, previsível, previsto e deliberadamente ignorado”, destacou o delegado.

Os autos do inquérito policial seguem para o Ministério Público, que tomará as providências cabíveis quanto ao oferecimento da denúncia.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *