Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Polícia

Operação combate abuso e exploração sexual infantojuvenil em Santana

A fiscalização foi realizada pela Vara da Infância e da Juventude de Santana, em parceria com a PRF, PM, Gabinete Militar do TJAP e Conselho Tutelar.


Fotos e informações: TJAP

Como parte da campanha de combate ao abuso e exploração sexual infantil – Maio Laranja, a operação realizada no último fim de semana em Santana (na sexta-feira e no sábado, dias 06 e 07 de maio) resultou em três autos de proteção de adolescente em risco de vulnerabilidade social, além de 22 abordagens com encaminhamento aos órgãos responsáveis.

A fiscalização, que foi realizada em áreas públicas de lazer, bares, casas de shows e boates de áreas periféricas ribeirinhas do Município de Santana, também contou com participação da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Gabinete Militar do TJAP e Conselho Tutelar.

Os agentes realizaram trabalho preventivo com distribuição de cartazes informativos sobre advertências ao acesso de crianças e adolescentes em locais de lazer e espetáculos públicos, bem como proibição da venda de bebidas alcoólicas ao público infantojuvenil.

Segundo o coordenador da Central de Proteção da Vara da Infância de Santana, servidor Lauro Luz, foram fiscalizados 30 estabelecimentos com o objetivo de identificar possíveis casos de trabalho ou exploração infantil, além de verificar se esses locais apresentam informativos destacados sobre a natureza do evento e faixa etária de entrada.

De acordo com a titular da Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Santana, juíza Larissa Antunes, com o lançamento da campanha Maio Laranja, essas fiscalizações serão intensificadas nos fins de semana como forma de coibir práticas infracionais relacionadas à exploração sexual infantil.

Entre os temas abordados durante o Maio Laranja estão: um balanço das denúncias e subnotificações de casos de abuso e de exploração sexual; o apoio da rede de ensino e dos professores nesta luta; a implantação de Centros Integrados de Atendimento às Crianças Vítimas de Violência; e ações de combate aos abusos na internet.


Comente